fbpx
Pela primeira vez, toda a produção foi realizada pela banda
Compartilhe:

REGIÃO - A mistura de influências tropicalistas da música popular brasileira dos anos 1970 com porções generosas de muito rock e psicodelia estão no DNA da "Ninguém Sabe", uma das bandas da região de maior destaque no cenário independente de Santa Catarina. A mais nova criação a partir dessa fórmula será apresentada ao público neste sábado, dia 10, a partir das 8h, pelo canal da banda no Youtube.

Continua depois da Publicidade

Com letra e música escritas pelo vocalista Rosalvo Jr, "Silêncio" foi captada antes da pandemia de Covid-19 e produzida durante a quarentena.

Segundo o autor, a inspiração parte de uma reflexão a respeito do comportamento humano com relação a sua própria condição.

É desejar, pedir... a eterna insatisfação humana. O silêncio também é um som, significa que por trás dele existe um barulho, uma reflexão", explica.

A composição é uma experimentação não apenas musical, como técnica. Pela primeira vez, toda a produção foi realizada pelo próprio grupo.

O produtor, estreante audodidata nessa função, é o morador de Balneário Piçarras Lucas Alves. Durante o isolamento, ele mergulhou de cabeça no universo da engenharia de som, pós-produção, masterização e arte do single.

Baita trabalheira", afirma com humor. "A gente já tinha captado o áudio antes da quarentena, e eu terminei a masterização da faixa durante a quarentena. Nós vamos lançar também um vídeo de bastidores de gravação, pra mostrar a produção independente", acrescenta.

A gravação contou com a participação do percussionista Icó Moronguetá, da banda Tarrafa Elétrica e apoio da Agência VisuArt, do guitarrista Lucas Alves, que também criou a capa psicodélica do trabalho. Quem comanda a bateria é o fundador do grupo, o "big boss", Wagner Kuhnen, junto com o baixista Thiaguera Arceno.

2020_05_08_17h_ninguemsabe.jpg
Lucas, Rosalvo, Thiaguera e Wagner misturam rock psicodélico e música popular brasileira dos anos 1 9 7 0

A levada, segundo o grupo, não é bem definida, começa mais calma e vai crescendo, com influências do rock 70 psicodélico e da Músic Popular Brasileira desse mesmo período:

Vamos criando a música sem um gênero definido, apostamos no que vem na cabeça. Nossa influência é na Tropicália, rock nacional, Os Mutantes, Tim Maia, Secos e Molhados, Novos Baianos, Caetano Veloso... "

2020_05_08_17h_ninguemsabe_silenco.jpg
Arte do novo single (Lucas Alves/VisuART)

A "Ninguém Sabe" começou em 2007 e lançou o primeiro álbum em 2015, com oito composições próprias . O projeto para produção do CD foi contemplado pelo edital Ivone Pires de Incentivo à Cultura, de Piçarras. 

Leia também:
Banda “Ninguém Sabe” faz tributo à Tropicália neste sábado (28)
 Banda Ninguém Sabe, de Itajaí, recebe apoio do edital Ivone Pires
Compartilhe:
  • 1
  • 2