Publicidade

REGIÃO - Neste sábado, domingo e segunda-feira, dias 30, 31 de maio e 1º de junho, as comunidades católicas locais celebram o Pentecostes – a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos 50 dias depois da Páscoa. Os ritos e tradições mantidos na região remontam ao Reinado de Dom Diniz e Dona Isabel, a Rainha Santa, na Portugal do século XIV.

No município de Penha, há quase dois séculos festeja-se o Pentecostes com grande cerimônia e devoção. Em 2020, por causa das medidas para combater a pandemia da covid 19, pela primeira vez os devotos não puderam confraternizar pessoalmente.

Publicidade

A programação do chamado tríduo festivo, nos dias 30, 31 e 1º, continua sendo transmitida pela internet, sem a presença física dos fiéis na igreja. Em meio ao contexto de pandemia, os almoços festivos, a quermesse, a coroação do casal de imperadores e de sua corte, além das procissões a pé, entre elas a do encontro da família imperial, devem ficar para o ano que vem.

Procissão motorizada

O ponto alto da celebração, neste domingo (31), será a missa de Pentecostes às 9h e uma procissão motorizada marcada para as 15h.

De acordo com o Padre Josué de Souza, titular da Paróquia Nossa Senhora da Penha, os veículos sairão do Bairro São Nicolau e seguirão pelo interior, deslocando-se até o Centro e de lá para Balneário Piçarras, onde reside um grande número de devotos e empregados do Divino Espírito Santo, pois a festa, sediada no município de Penha, congrega também as comunidades católicas de Balneário Piçarras, Navegantes e Itajaí.

Leia também:
Ao vivo, professores Eduardo Bajara e Juliano Bernardes contam histórias da Festa do Divino
Hospital Marieta recebe primeiro lote de respiradores adquiridos pelo Estado
Publicidade
X

Direitos Reservados

No right click