Publicidade
Criminosos foram transferidos para o presídio da Canhanduba em Itajaí, onde o caso é investigado pela Polícia Federal

 

Vídeo:Divulgação/PM

Publicidade

Em pouco tempo, imagens da perseguição se espalharam pelas redes sociais

 

 

Continua depois da Publicidade

Ninguém saiu ferido e dinheiro foi recuperado

 

 

Piçarras – Um assalto à Caixa Econômica Federal (CEF) colocou em pânico clientes do banco e moradores da cidade nesta segunda-feira (11). Criminosos fizeram reféns e levaram uma quantia em dinheiro não divulgada da agência que fica na Rua Antônio Martinho Teles, Centro. A perseguição policial contou com apoio aéreo e terminou no bairro Itacolomi. Depois de intensa troca de tiros, todos os quatro dos assaltantes foram presos e todo o dinheiro foi recuperado e ninguém se feriu.

 

Continua depois da Publicidade
2016 04 11 picarras assalto banco armas
Arsenal com fuzis e pistolas foi apreendido (Foto: PM/SC)

Com os bandidos, os policiais encontraram um arsenal. Várias pistolas, um fuzil AK 47, e dois fuzis 556 milímetros, armas de uso exclusivo das Forças Armadas. Encapuzados, eles chegaram ao banco por volta das 16h. Quatro ficaram na rua e outros dois entraram no prédio, onde rederam clientes que usavam o caixa eletrônico. O Expresso das Praias ouviu com exclusividade os quatro reféns do bando.

 

- Eles mandaram a gente deitar no chão e deram um tiro na porta do banco. Na rua, fizeram eu e mais outro entrar no porta-malas aberto. Até pensei em pular do carro – contou J., de 20 anos, que preferiu não se identificar.

 

Ele só não pulou por que o outro refém não deixou:

Continua depois da Publicidade

 

- Pedi para ele não pular. Os bandidos poderiam atirar nele. O carro seguiu dois quarteirões. Eles pararam, mandaram a gente descer e fechar o porta-malas – afirma a outra testemunha.

 

Para sair do banco, os assaltantes mandaram os clientes sair do prédio e renderam mais seis pessoas que passavam em frente da agência. Todos foram obrigados a tirar a camisa e dar as mãos formando uma corrente humana, que serviu de escudo para que eles pudessem embarcar no veículo da fuga.

 

Reféns relatam momentos de pânico em perseguição com tiroteio

 

Continua depois da Publicidade

 Os bandidos colocaram todo o dinheiro roubado em um veículo prata e fugiram pela Avenida Nereu Ramos. Quando entraram na Rua Nakle Francisco libertaram os dois clientes do banco e trocaram de carro. Houve troca de tiros, mas eles conseguiram fugir em direção à região norte. No meio da caminho, roubaram mais um veículo, o motorista não se feriu.

 

Eles seguiram sendo perseguidos pela polícia até a Avenida Victor Zimmermann, acesso norte à BR-101. Lá foram interceptados por viaturas, mas conseguiram fazer mais dois reféns e fugir em direção à Barra Velha. Valmir Rodrigues da Silva, 41 anos, e Michel Lettyr, 40 anos, estavam conversando na frente de casa, quando foram rendidos pelos assaltantes.

 

Ouça o relato deles ao Expresso das Praias:

 

- A gente não correu porque pensamos que fosse da polícia. Colocaram a gente dentro carro e foram embora. A polícia fechou eles e começou aquela confusão de tiro – relembra Valmir.

 

Ainda muito emocionado, o colega Michel não esquece os momentos de terror pelos quais passou:

 

- Você já viu a morte na frente? Eu já e foi hoje. Foi bastante tiro, uma enxurrada de tiros. Eu fiquei no colo deles. Graças a Deus que ninguém se feriu – relata o trabalhador, que chegou a ser confundido com um dos assaltantes.

 

2016 04 11 picarras assalto banco refen confundido

Um dos reféns, de bermuda laranja, foi confundido com os criminosos

(Foto: Divulgação | PM/SC)

 

Buscas por suspeitos

 

Os quatro homens presos foram levados para delegacia junto com todo o dinheiro roubado. Os dois reféns, que inicialmente foram confundidos com bandidos, também foram ouvidos na delegacia.

 

2016 04 11 picarras assalto banco marcos 2016 04 11 picarras assalto banco oseias 2016 04 11 picarras assalto banco tiago
Polícia divulgou fotos de três dos quatro presos (Foto: PM/SC)

 

Na noite de segunda-feira, os quatro homens foram transferidos para a Delegacia da Polícia Federal de Itajaí, onde o crime será investigado. Eles foram identificados como Oseias Zucco de Castro, 37, Fernando Mendes de Paulo, 33, Tiago de Jesus Godoi, 34, e Marcos Roberto Brixner, de 27 anos. O quarteto possui passagens por furtos e assaltos. 

 

Expresso das Praias traz mais detalhes sobre o caso na edição deste sábado (16).

Publicidade
X

Direitos Reservados

No right click