Publicidade
A Avenida José Temístocles de Macedo, no centro, é ponto de uso de drogas - legalizadas ou não

 

Eles acreditam que estratégia poderá afugentar usuários e traficantes da região central

Publicidade

 

Piçarras – Revoltados com o consumo e a venda de drogas ilegais na praia, comerciantes da Avenida José Temístocles de Macedo (a beira-mar) estão usando a tecnologia para combater a criminalidade. Criaram um grupo no aplicativo WhatsApp, chamado “Beira-Mar em Alerta”, com o objetivo de avisar uns aos outros sobre movimentações que considerem suspeitas. A iniciativa conta com o apoio da Polícia Militar e do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg).


O Expresso das Praias conversou na manhã de quinta-feira (14) com dois comerciantes da Avenida Beira-Mar, que por medida de segurança pediram para não ser identificados. Um deles chegou a ser agredido por um grupo de traficantes que estaria atuando na praia.

Continua depois da Publicidade


- Eu fui pedir para que eles não vendessem drogas e acabei agredido. Um deles deu com um capacete na minha cabeça e fiquei desacordado. Foi no primeiro dia do ano - conta.


Depois do grupo criado, ele já notou algumas mudanças.


- No nosso grupo, que tem entre 30 a 40 pessoas, sempre estamos nos comunicando com a PM. O tempo de resposta diminuiu bastante. Na última vez que chamei a polícia, eles vieram em quatro minutos. Já fizeram algumas abordagens e pelo menos aqui por perto eles não estão mais. Há uma semana que não sinto aquele cheiro horrivel de maconha - diz.


Já o outro comerciante ouvido pelo jornal não está tão otimista assim.


- Eles (traficantes) mudaram de lugar. A venda e o uso de drogas continuam na praia e na maior cara dura, na frente das pessoas e da polícia. Eles vendem cocaína, maconha e crack. Para mim, o WhatsApp não vai ajudar, já que a viatura da PM passa e não prende ninguém - reclama.

Continua depois da Publicidade


O comerciante já chegou a dialogar com traficantes.


- Eu pedi para saírem da frente do meu comércio e eles saíram numa boa. Aqui a gente tem que negociar com a polícia e com os traficantes, infelizmente - lamenta.


O presidente do Conseg de Piçarras, Deyvid Moura, acredita que a medida vai impulsionar o atendimento por parte da polícia.


- O grupo foi criado para dar mais agilidade na comunicação com a PM. Vamos colocar no local placas do projeto e também sobre a proibição de som alto na beira-mar.


As placas e a instalação de uma câmera de monitoramento devem inibir a ação de criminosos - explica.

Continua depois da Publicidade


Moura adianta também que o mesmo projeto será expandido para outros comércios do município.


- Na terça-feira (19), vamos fazer uma reunião na CDL com o tenente da PM João Iglesias Moura para apresentação do projeto “Comerciantes em Alerta”, que é o mesmo da beira-mar. Um projeto igual foi feito entre os moradores do Bairro Santo Antônio e lá deu certo - conta o presidente do Conseg.


A reportagem tentou conversar com o comandante da PM de Piçarras, Tenente João Iglesias Moura, mas não conseguiu localizá-lo na tarde de quinta-feira (14).

Publicidade
X

Direitos Reservados

No right click