Publicidade
Centro de comando: recebidos por Cabral, vereadores conheceram estatísticas da criminalidade

Vereadores visitaram comando da PM e Secretaria em Florianópolis

Penha - O aumento da criminalidade na região mobilizou nesta semana os vereadores do município. Eles formaram uma comitiva que foi até a capital do estado para reivindicar mais investimentos em segurança pública. A comitiva foi recebida pelo comandante geral da Polícia Militar, Coronel Valdemir Cabral, que apresentou aos parlamentares o centro de operações da PM.
 
O presidente Jesuel Capela – Juju (PSDB), acompanhado dos membros da Comissão de Segurança da Câmara Municipal, Clóvis Bergamaschi (DEM), Claudinei Ruduitte Pressi (PSDB) e Sérgio de Mello (PMDB), foram à Capital do Estado na quarta-feira, dia 19. Reforçaram a comitiva os vereadores Jefferson Custódio e Márcia Pinheiro (ambos do PSDB).
 
Ao comando da segurança pública estadual, eles apresentaram dados sobre o crescimento populacional do município, que, de acordo com o levantamento, não tem sido acompanhado de reforços no efetivo policial.
Segundo o presidente do legislativo, é impossível atender a toda a extensão do município com o efetivo disponível. Para ele, o combate à criminalidade precisa de reforço policial: “Também precisamos de viaturas melhores e armamentos para que os policiais possam combater o crime”, indica Juju. Ele acredita que a crescente taxa de roubo, furtos e assaltos está ligada à falta de policiamento ostensivo.
 
Segundo o vereador Clóvis Bergamaschi, o efetivo da PM de Penha hoje é de 26 policiais que trabalham em escalas. “Em algumas horas do dia temos apenas uma viatura circulando pela cidade, fazendo com que o tempo de espera se torne muito grande”, revela Clóvis.
 
Os vereadores também advertem que a Organização das Nações Unidas recomenda que haja um policial para cada 250 habitantes: “A Cidade tem um policial para cada 1.100 habitantes. No ano de 2006 foi prometida a vinda de 12 policiais e isso não foi cumprido”,  lembra Pressi.
 
Coronel Valdemir Cabral reconheceu como legítimas as reivindicações, mas não definiu prazos ou metas
 
Visão diferente
 
Para o Coronel Valdemir Cabral, o município de Penha não está tão problemático quando comparado com outros municípios do estado. Ele reconhece a legitimidade das reivindicações, mas afirma que a Polícia tem enfrentado problemas para recrutar novos policiais: - Estamos nos preparando para formar 400 novos policiais. Contudo, não posso prometer, mas vou fazer todo o esforço possível para enviar mais alguns policiais para Penha - garante Cabral. Ele afirmou que todas as reivindicações serão analisadas, mas preferiu não definir metas ou prazos.
 
Leia Mais:
 
Comente esta notícia:
Publicidade
X

Direitos Reservados

No right click