fbpx
Mais treinamento e alimentação para funcionários também são prioridades

PENHA - O diretor de operações do Instituto Santa Clara, Fábio de Oliveira, junto com o advogado, Andrey Mendes, participaram da 19ª Reunião da Câmara de Vereadores, nesta segunda-feira (27), para falar sobre o contrato de gestão do Pronto Atendimento 24 horas do município. A instituição recebe cerca de R$ 4,5 milhões por ano para administrar o serviço e respondeu algumas dúvidas e críticas dos parlamentares.

Segundo Andrey, o contrato com a Prefeitura prevê, além do gerenciamento da unidade, a aquisição de todo o material médico-hospitalar utilizado no PA, a contratação de funcionários, exames, material de limpeza, ambulância, combustível, alimentação de funcionários e manutenção predial.

Continua depois da Publicidade

“Nossa função aqui é gerenciar a unidade, a gente recebe um recurso público, de um valor determinado por mês, esse valor é prestado contato e o que sobra é devolvido. [...] Todos os equipamentos que estão no PA são da Prefeitura e qualquer tipo de aquisição que possa vir a ser feita passará a integrar o patrimônio do município", ressaltou Andrey durante seu tempo na tribuna.

O Instituto Santa Clara assumiu o Pronto Atendimento 24 horas no dia 1º de fevereiro deste ano. Fábio de Oliveira afirma que há um trabalho permanente de formação da equipe, visando além de metas de números, metas de qualidade, visando sempre a melhoria no atendimento. Em resposta ao vereador Josuel “Juju” Capela, ele apresentou duas prioridades para os próximos dias: fornecimento de almoço para os funcionários do turno do dia (atualmente somente o turno da noite recebe alimentação) e também a aquisição de um equipamento de raio-x digital.

“Foi importante para o esclarecimento de dúvidas da população e também dos nossos vereadores. Também temos acompanhado que o Instituto Santa Clara, conforme foi explanado, tem de fato tomado medidas para promover melhorias no atendimento à nossa população”, considera Everaldo Dal Posso (MDB), presidente da Câmara de Vereadores de Penha.

Prioridades 

Em resposta às várias perguntas e críticas, principalmente quanto à qualidade e demora do atendimento, Fábio apresentou algumas melhorias como a classificação do atendimento com pulseira de grau de risco, recepção para o atendimento de exame 24h. Também respondeu que os funcionários ainda estão em período de experiência e estão sendo realizados cursos para melhorar o atendimento.

Quanto à demora na triagem e consulta, ele apresentou como solução contratar um terceiro médico para horários de pico. De acordo com Andrey, o desligamento dos médicos cubanos pelo programa federal “Mais Médicos” contribuiu para as reclamações relacionadas à demora no atendimento da população.

Leia também: 
Ministério Público recomenda ações para reduzir infestação do mosquito da dengue no município
Instituto vai prestar informações aos vereadores sobre gestão do Pronto Atendimento 24 horas
Mutirão contra dengue e febre amarela vai mobilizar agentes de saúde neste sábado
Cerca de 10 mil pessoas não foram vacinadas contra a febre amarela em Balneário Piçarras
Rede pública de saúde intensifica combate à dengue e vacinação contra a febre amarela

 

  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click