fbpx
Confirmação de morte pela doença no estado reforçou ações de prevenção

PIÇARRAS - Após a confirmação do primeiro óbito causado pela febre amarela no estado - dia 12, em Joinville - a Vigilância Epidemiológica amplia ainda mais os esforços para a imunizar a população contra a doença. Em novembro de 2018, Balneário Piçarras realizou um trabalho para ampliar a vacinação, mas um levantamento feito pelo Estado, com dados de 1994 a 2018, revela que cerca de 10 mil pessoas ainda não foram vacinadas no município.

A dose contra a doença está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e todas as pessoas de 9 meses a 59 anos podem tomar. Aqueles com mais de 60 anos precisam de prescrição médica.

Continua depois da Publicidade

Santa Catarina não registrava casos de febre amarela em humanos desde 1966. A enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Alessandra Reckziegel, ressalta que a vacina é uma dose única:

“Quem já foi vacinado alguma vez na vida, não precisa mais tomar agora. Não há necessidade de reforço”, destaca.

2019_03_30_15h30_picarras_febre_amarela_2.jpg
Dose está disponível em todos os postos de saúde do município (Foto: Agência Brasil)

O estado de Santa Catarina é considerado área de recomendação de vacinação para febre amarela. Ela é segura e a ocorrência de eventos adversos, em especial os considerados graves, é rara, mas necessita de atendimento médico imediato.

A vacina não deve ser tomada por: crianças menores de 9 meses de idade, mulheres amamentando crianças menores de 6 meses de idade, pessoas com alergia grave ao ovo; que vivem com HIV e que têm contagem de células CD4 menor que 350; em tratamento de quimioterapia/radioterapia; portadoras de doenças autoimunes e submetidas a tratamento com imunossupressores.

* ACADÊMICO DE JORNALISMO - UNIVALI
EDIÇÃO: LEANDRO CARDOZO DE SOUZA - JP4308/SC
Leia também:
Rede pública de saúde intensifica combate à dengue e vacinação contra a febre amarela

 

  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click