Publicidade
Promenac Penha - Mais perto de você
Dia D da campanha contra o mosquito será nesta sexta-feira, 30

REGIÃO - Na Semana Nacional de Combate ao Mosquito Aedes Aegypt, entre 26/11 e 1º/12, o Governo do Estado revelou que a infestação atual é a maior já registrada em Santa Catarina. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) alerta que as ações de controle continuam sendo a melhor estratégia para evitar a dengue, o zika vírus e a febre de chikungunya. Nas cidades do litoral norte, ações também são realizadas para combater os focos de proliferação do mosquito. O dia D da campanha está marcado para esta sexta-feira (30), em todo o país.

Segundo a DIVE, até 17/11 foram registrados 14.014 focos de Aedes aegypti, representando um aumento de 38.6% em relação ao mesmo período do ano passado. Esses focos estão concentrados em 159 municípios, dos quais 75 são considerados infestados, entre eles Penha. Esses municípios devem realizar duas vezes ao ano o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), normalmente nos meses de abril e novembro. 

Publicidade

O boletim mais recente (Leia aqui: https://bit.ly/2PWSt7X), divulgado nesta terça-feira (27), revela que a situação em Penha é considerada de “Baixo Risco” para contaminação pelo mosquito. A Prefeitura desenvolve ações de educação junto à população por meio de material impresso que explica como tratar e eliminar criadouros do mosquito nos locais onde há foco. A Secretaria de Saúde também promove mutirões que já passaram nos bairros Nossa Senhora de Fátima, Armação e Centro.

O próximo será neste dia D (30/11) de combate ao mosquito, na Praia de Armação. Além das visitas às casas, será feita uma ação de conscientização com panfletagem no cruzamento da Avenida Eugênio Krause com a Rua Alfreto Brunetti, no semáforo.

“É uma oportunidade da comunidade colaborar e nos ajudar nessa luta que é do interesse de toda a sociedade”, convida a Secretária de Saúde de Penha, Regiane Basso.

Foram encontrados no município 74 focos e nenhum caso da doença foi registrado. Para o Governo Municipal, a situação era inevitável porque cidades da região, como Itajaí e Balneário Camboriú, estão entre as mais infestadas.

“Somos uma cidade vulnerável por conta de muitos domicílios de veraneio, construções em andamento, e locais de água parada. Por conta disso precisamos da ajuda da comunidade tanto para nos alertar desses focos, quanto eles também combaterem o surgimento desse risco”, complementa o fiscal sanitarista Alexandre Deolindo.

 
2018_11_27_23h_regiao_dengue_penha.jpg
Penha registrou 74 focos do mosquito, mas nenhum caso de dengue

Balneário Piçarras

A Semana de Combate ao Aedes Aegypt no município tem panfletagem nos semáforos, palestras nas Unidades de Saúde e publicidade paga em alguns veículos de comunicação.

“A água parada é a principal fonte para o surgimento das larvas do Aedes. Pedimos que à população, principalmente em suas residências, que fiquem atenta”, solicita o agente de endemias André Ladewig.

Em 2018, Balneário Piçarras somou 57 focos nas 219 armadilhas estratégicas do programa em 71 pontos da cidade. A Prefeitura anunciou a compra de equipamentos para efetuar pulverização contra mosquitos durante o verão e evitar a proliferação.

Barra Velha

A Vigilância Epidemiológica também promove ações de combate ao mosquito transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela. A mobilização terá pedágio informativo na Avenida Itajuba e no semáforo central, palestra educativa na escola Conselheiro Astrogildo Odon Aguiar e distribuição de cartazes e panfletagem no comércio local.

De acordo com a Vigilância Epidemiológica local, neste ano foram encontrados dez focos do mosquito em Barra Velha. Ao todo, 156 armadilhas estão montadas em pontos estratégicos do município para monitorar possíveis focos do Aedes Aegypti. O município também não é considerado infestado.

Publicidade
  • 1
  • 2
Publicidade
X

Right Click

No right click