fbpx
Ele é acusado de impor esquema fraudulento para pagar de médicos

Piçarras - Em decisão publicada dia 12, a juíza Regina Aparecida Soares Ferreira determinou o imediato afastamento do secretário de saúde de Balneário Piçarras, Vinício José dos Santos, de duas servidoras e um ex-servidor do município. De acordo com o processo que corre em segredo de justiça, e ao qual o Expresso das Praias obteve acesso, o grupo trabalhou para efetuar pagamentos irregulares a dois dos acusados. Eles vão responder por formação de organização criminosa para praticar crimes de falsidade ideológica e peculato.

Documentos e e-mails apreendidos durante a investigação atestam que, de janeiro a agosto de 2017, o médico Rafael May Coppy, cujo contrato havia terminado em dezembro de 2016, continuou a atuar e passou a receber, informalmente, como plantonista do município enquanto ocupava cargo de coordenador do corpo clínico. Rafael trabalhava e os pagamentos eram feitos em nome da namorada dele, a médica Fabiana Heleno Zarske de Mello, que é servidora do município.

Continua depois da Publicidade

O esquema, segundo o Ministério Público, foi imposto pelo secretário Vinício e autorizado pela diretora de Recursos Humanos Susana Regina Ferreira da Silva. Ambos negam a prática. Procurada pelo Expresso das Praias dois dias depois da publicação da sentença, nesta sexta-feira (14), a Assessoria de Imprensa da Prefeitura informou:

“O município não tem conhecimento dos fatos, não sendo citado da decisão. O secretário Vinício José Santos também não foi citado. É importante reafirmar que o chefe do poder executivo tem plena confiança em sua equipe”

Segundo informação extraída pelos investigadores junto ao Portal da Transparência, a fraude resultou no pagamento de R$ 11.700,00, equivalente a 130 horas-plantão. “Dessa forma, Vinício José dos Santos propiciou o pagamento de valores pecuniários aos codenunciados [...]” - aponta a promotora Andréia S. Pinto Favero.

Ao receber a denúncia, a juíza determinou, além do imediato afastamento dos envolvidos, que os quatro compareçam mensalmente ao Fórum e se recolham em casa durante a noite e nos dias de folga, salvo para exercício da atividade profissional. Também estão proibidos de manter contato com as testemunhas de acusação; de se ausentarem da Comarca por mais de 15 (quinze) dias sem autorização judicial e de frequentarem bares e boates.

 
  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click