Publicidade
Atual e ex-prefeito estiveram no centro das discussões mais acaloradas da noite

PENHA - Ainda repercute entre candidatos e eleitores o debate realizado dia 29/10 pelo Expresso das Praias.  No terceiro e quarto blocos, todos fizeram e responderam perguntas entre si, com direito a réplica e tréplica. Além de defender planos de governo, muitos usaram a maior parte do tempo para criticar e se defender de ataques.

Durante o fim de semana, um dos apoiadores de Aquiles Costa (MDB) registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil contra Evandro dos Navegantes (PSDB). O candidato a vereador pelo Cidadania, Duda Bueno, que também foi chefe de gabinete de Aquiles, afirmou que vai acionar o ex-prefeito Evandro na Justiça após ter sido citado por ele no debate.

Publicidade

Em vídeo, Duda se manifestou neste fim de semana, após registrar boletim de ocorrência contra o ato que ele chamou de "covarde":

Ontem no debate, um candidato a prefeito que já foi prefeito, desferiu ataques covardes, portanto, segue meu REPÚDIO e INDIGNAÇÃO!", publicou no Facebook.

Bate-rebate

Entre os seis participantes, o ex-prefeito e o atual estiveram no centro das discussões mais acaloradas. Ao abrir o quarto bloco, Evandro levantou diversos problemas e questionou o sucessor sobre as ações na área da saúde pública. 

Eu queria saber do atual prefeito, Aquiles, qual de fato é o seu grande projeto para a saúde do nosso município", perguntou, ao citar a falta de especialistas. Além dele, a maior parte dos candidatos também criticou a centralização da farmácia municipal.

Ao responder a essa questão, Aquiles não citou diretamente, mas justificou os problemas com uma referência às investigações que apuram indícios de fraudes em contratos da saúde na gestão anterior:

Continua depois da Publicidade

O senhor sabe que existe problemas, sim, com especialistas. Até porque nós temos esses problemas desde 2011. Problemas sérios, né? O senhor conhece intimamente os problemas, sabe do que tô falando, não preciso expor aqui.[...] Nós contratamos 25 especialistas, é bom, mas não resolveu. Porque a demanda é muito grande", reconheceu ao prometer mais contratações, serviços de saúde e de entrega de medicamentos em casa.

Na réplica, Evandro levantou dúvidas quanto à empresa terceirizada pelo Governo Municipal para administrar o Pronto Atendimento 24 horas:

Aí fizeram a privatização. Trouxeram a Santa Clara, que tu sabe muito bem quem é o dono... gastaram próximo de R$ 4 milhões em um ano e o que fizeram pela saúde do nosso município? Nada. Então, o Aquiles vive no 'Fantástco Mundo do Bobby'. Uma Penha que não existe", disse Evandro.

Durante a resposta a Aquiles, Evandro também não poupou o candidato do PP:

O candidato do onze [Biano], agora se vende como o novo, mas já passou em quatro partidos, pode pedir música no Fantástico e tudo. Trabalhou dentro do PA e nada fez. Eu queria ver esse ímpeto dele todo aqui - achando que está no Extreme Show - administrando uma cidade. Por que não fez quando foi coordenador do PA?" - criticou Evandro ao comparar as realizações do governo anterior e do atual na área da saúde pública.

Continua depois da Publicidade

Quando teve a oportunidade de perguntar a Evandro, Biano (PP) usou o tempo para se defender:

Fiquei triste com o que você falou. Que eu fui locutor do Extreme Show. Nós trabalhamos lá, candidato. É pra se orgulhar. O senhor veio do Beto Carrero... sustentou muito a boca da minha família e do senhor também...", disparou.

Referência a uma "casa de pecado" causou constrangimento entre os presentes (Imagem: Reprodução | YouTube

Caso de polícia

Em resposta a Biano, Evandro disse ter sido seu fã, mas que acha  suas respostas "evasivas". Também usou o tempo para falar sobre questões polêmicas envolvendo sua trajetória recente:

Já que não fizeram essa pergunta.. eu quero dizer que no ano de 2017 fui dar um depoimento no TCE e no ano de 2018 fui surpreendido por uma busca e apreensão na minha casa. Eu fui levado, fiquei  sete dias para dar depoimento. Nessa ação não existe denúncia formatada, instrução, julgamento e, quiçá, condenação", afirmou Evandro.

Continua depois da Publicidade

Assista este trecho:

Segundo ele, por conta desse processo, há "bocas alugadas" que o atacam nas redes sociais. O ex-prefeito citou o patrimônio do prefeito e ainda fez acusações aos membros do gabinete:

Eu irei defender a minha honra, custe o que custar. Não adianta esse slogan 'de mãos limpas', mas ele atravessa a rua e entra num carro de R$ 280 mil... E as noitadas, Duda, na Casa do Pecado, lá na Praia Vermelha. Quantos e quantos se gastaram, e a cidade faltando água, faltando medicamento", acusou Evandro.

Biano condenou a polarização entre Aquiles e Evandro:

"Volta a velha briga política de muitos anos e a Penha, esquece... Nós precisamos limpar a Penha de um governo de amigos, é comissionado votando de um, é o comissionado votando de outro. Nós temos que colocar pessoas técnicas, capacitadas"

Continua depois da Publicidade

Saneamento também é ponto de discórdia

Em ordem definida por sorteio, o candidato à reeleição, Aquiles Costa (MDB), fez a penúltima pergunta da primeira rodada. O ex-prefeito Evandro foi sorteado para responder e Aquiles usou o tempo da pergunta para rebater críticas direcionadas anteriormente pelo tucano durante o primeiro bloco.

Agora, nós vamos ter praia com esgoto tratado só em 2028, 2030... Há 10 anos nós tinhamos saneamento na mão, agora nós vamos ter daqui a 10 anos" - criticou Aquiles.

Evandro usou os três minutos de resposta para defender a privatização e responsabilizar o atual prefeito pela falta de investimentos, para os quais, afirma, há recursos na ordem de R$ 180 milhões:

"Foram mais de 18 reuniões que ele não participou juntamente com a concessionária. Mandava sempre os 'boca alugada', não participava, não fazia junto com a Águas de Penha o projeto sair do papel", afirmou ao lembrar de outras cidades em que a mesma empresa administra a concessão.

Aquiles rebateu, afirmou que os R$ 180 milhões não estão disponíveis para investimento imediato, são uma previsão de investimento para todo o período da concessão, que é de 35 anos. 

"O senhor esquece de falar o quanto que a companhia vai arrecadar com esse contrato: R$ 1 bilhão e 400 milhões... As pesssoas vão ter que pagar... já pagamos R$ 60 milhões. Dos recursos que foram pagos, a tarifa, eles estão tirando dinheiro para fazer investimento".

Evandro usou a tréplica para responder e disse que a Casan, se estivesse com a concessão, arrecadaria os mesmos valores e deveria seguir os mesmos prazos.

No final do debate, apoiadores do MDB e PSDB foram receber os dois candidatos em frente à Câmara de Vereadores, onde o debate foi realizado sem presença de público.

Publicidade
X

Direitos Reservados

No right click