fbpx
Eleição mobilizou menos de 5 mil dos 55 mil eleitores da região

REGIÃO - Vão tomar posse dia 10 de janeiro de 2020 os novos conselheiros tutelares eleitos por voto facultativo no domingo, dia 6, em todo o país. Nos municípios de Penha, Piçarras e Barra Velha, mais de 55 mil eleitores estavam aptos a votar, mas apenas 4,8 mil participaram do processo. O índice de participação ficou abaixo de 5% em Penha e próximo de 7% em Barra Velha, enquanto em Balneário Piçarras - que paga a maior remuneração - ficou acima da média, com presença de mais de 17% do eleitorado.

Os cinco membros titulares e suplementes eleitos em cada conselho terão mandato até 9 de janeiro de 2024. Eles têm a missão de garantir o cumprimento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Cabe à entidade receber denúncias sobre maus tratos contra menores e tomar providências para assegurar a segurança e qualidade de jovens em situação de vulnerabilidade. O combate a evasão e abandono escolar é apontado como uma das prioridades na região.

Continua depois da Publicidade

Piçarras

Com a maior participação da região, a escolha dos conselheiros tutelares mobilizou 2.377 pessoas, dos 13.732 eleitores registrados no município.

Os titulares eleitos foram Monique Rodrigues (294 votos), Mariane Lovat (229 votos), Vanessa E. Brockveld De Borba (188 votos), Kamilla Insensee (168 votos) e Shislene Ramos (153 votos). Enquanto ficaram como suplentes: Simoni De Jesus Dos Santos Klu (144 votos), Ana Heloisa Baltt Izing (126 votos), Rafael Serrano Conde (122 votos), Ieda J. Rita (114 votos). O salário previsto para cada conselheiro é de R$ 3.566,18 reais, com carga horária de 40 horas semanais.

"A população participou de todas as etapas, tendo um papel ativo. Daqui para frente é importante que a continue participativa e acompanhando para que os candidatos exerçam seu papel com responsabilidade e profissionalismo", comenta a presidente da comissão eleitoral, Greice Maiara Denker.

Mariane Lovat foi a única conselheira tutelar a se reeleger. Para ela, o combate ao abandono escolar é um dos principais desafios para o Conselho:

“O abandono escolar é proveniente, principalmente, da falta de estrutura familiar. Devido a isso que eu também participo ativamente do sistema Apoia, que combate a evasão escolar, buscando garantir a permanência das crianças e adolescentes de 04 a 17 anos para que concluam todas as etapas da educação básica, promovendo o regresso à escola daqueles que abandonaram os estudos. Sou grata a todos que acreditam no meu trabalho demonstrando nas urnas a sua satisfação no decorrer destes quase  4 anos de mandato. Gratidão é palavra que resume tudo isso.”

Barra Velha

A eleição somou 1.600 votos, que representam 6,9% do eleitorado de 23.015 pessoas. De acordo com o Governo Municipal, o crescimento na participação é quase o triplo da eleição anterior, que teve 597 votos.

Patrícia Banas ficou em primeiro lugar (347 votos), Josemar Veridiana (166 votos), Úrsula Fagundes Rolim (152 votos) e Geanice Aparecida Correa (137 votos) conseguiram novas vagas para o conselho tutelar, enquanto Ana Carolina de Oliveira (125) ficou com a quinta vaga, sendo a única conselheira reeleita. Os cinco conselheiros tutelares eleitos cumprirão jornada de trabalho de 40 horas semanais e terão remuneração mensal de R$ 2.409,00 reais.

Patrícia Kawana Moraes e Lenilson Luiz da Silva (121 votos cada), ficaram como primeira e segundo suplentes; Joelma Beatriz da Rosa (116 votos), Juliana Miranda (108 votos) e Flávia Manhães Finkbeiner (76 votos) estão classificados na sequência.

2019_10_09_10h_regiao_evasao_escolar.jpg
Combate à evasão escolar é uma das principais prioridades dos conselheiros

Penha

Com participação do eleitorado abaixo da média, a eleição com voto facultativo registrou 829 votos, aproximadamente 4,4% dos 18.661 eleitores registrados no município. O salário previsto para cada conselheiro é o mais baixo, R$ 1.800,22 para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Mas o secretário de assistência social, Sérgio de Mello, apresenta uma análise com outros fatores para a baixa adesão.

“O próprio descrédito da população quanto a política, a campanha eleitoral tímida feita pelos candidatos que se limitaram as redes sociais, e também ao mau tempo, onde a chuva dominou todo o dia de domingo.”

Os candidatos eleitos com maior número de votos foram: Marlene Pereira Siqueira (156 votos); Marcolina Irene dos Santos foi a segunda (110 votos);  Marcia Cristina da Silva Lukenchuke (99 votos); Luciana Maria da Silva (83 votos). 

O quinto e o sexto candidatos mais votados, Amarildo Garcia Nantes (64 votos) e Dulcilene Nascimento (55 votos), sofreram processo de impugnação. Por isso, a sétima colocada, Marta Nascimento Romão (53 votos), ficou com a quinta vaga de conselheira tutelar. 

Na suplência ficaram classificados por ordem de votação: Larissa Corrêa Costa, Wilson Mistura, Rita Antônio de Cássia Laudaro, Marilúcia Bazotti e Sharlene Maria Krueger. A candidatura de Simoni Valeria Romão Markoski, com 36 votos, também foi impugnada. 

Leia também: 
  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click