fbpx
Compartilhe:

PIÇARRAS - Em até quatro meses, a central pública de compostagem da região deve entrar em operação. A previsão da Prefeitura é de que sejam coletadas até 115 toneladas mensais de resíduos orgânicos por meio do programa municipal “Recicla Aí”. O serviço opera em uma área de 2.300 m² localizada no Bairro Nossa Senhora da Paz, onde serão recebidos vegetais e alimentos descartados, que serão triturados e transformados em adubo.

O adubo processado será armazenado para a utilização nas hortas das Unidades Básicas de Saúde (UBS’s), Escolas Municipais, recuperação de áreas degradadas e também distribuído à população.

Continua depois da Publicidade

Atualmente, se estima que cerca de 45% de todo o lixo produzido no município seja resíduo orgânico.

"Hoje esse lixo vai para o aterro e contamina o solo de forma passiva. Nesse sentido, a Central de Compostagem busca resolver o problema de forma sustentável, encurtando a cadeia de destinação de resíduos e oferecendo um fim ambientalmente adequado ao lixo”,

destaca o presidente da Fundação do Meio Ambiente (Fundema), Marcos Zaleski. Segundo ele, a distribuição gratuita dos compostos orgânicos é uma estratégia para incentivar a participação popular.

2020_01_23_coleta_seletiva2.jpg

Programa ampliado

A meta é instituir o recolhimento de resíduos recicláveis e orgânicos em compartimentos separados e implantar um projeto piloto para separação de resíduos sólidos domiciliares em três frações (orgânicos, recicláveis e rejeitos).

O Programa Recicla Aí foi contemplado com mais de R$ 2,7 milhões em recursos federais depois de ser apontado pelo Ministério do Meio Ambiente como o melhor do Brasil para gestão sustentável de resíduos sólidos. Além da Central de Compostagem, os recursos devem ser aplicados na instalação de 17 novos pontos de coleta 24 horas, 200 lixeiras com divisão para reciclados e não reciclados. A ampliação da Coleta Seletiva, com aquisição de um novo caminhão, também está prevista.

Mais lixo na temporada

A concessionária do serviço de coleta de lixo e a Fundema divulgaram dia 13 que foram coletadas 1.420,04 toneladas de resíduos entre os dias 20 de dezembro e 03 de janeiro. O valor representa um crescimento de 34,79% em comparação com 2018 e equivale a pouco mais de dois meses da geração de resíduos na baixa temporada.

A maior pesagem é de lixo comum não reciclável com 1.409,04 toneladas. O restante foi recolhido pelo Programa de Coleta Seletiva.

Leia também:
Semana Internacional de Limpeza das praias mobiliza voluntários a partir desta sexta
Em 3 meses, EcoPonto recebe 2,3 toneladas de produtos recicláveis
Fundação do Meio Ambiente faz balanço do primeiro mês da Coleta Seletiva no município
Um raio-x das praias no verão

 

Compartilhe:
  • 1
  • 2