Publicidade
Promenac Penha - Mais perto de você
Baixo nível no ponto de captação tem provocado desabastecimento

REGIÃO - Levantamento divulgado nesta segunda-feira, dia 07, pela Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema) de Piçarras revela que barragens na bacia hidrográfica do Rio Piçarras estariam reduzindo o nível da água no ponto de captação. O problema tem causado a interrupção do tratamento e deixado bairros inteiros sem água durante a alta temporada em Piçarras e Penha.

O estudo de campo realizado a partir da Estação de Tratamento da Casan também constatou que a maior parte dos desvios realizados nos córregos e rios que formam o Rio Piçarras estão em áreas de cultivo de arroz.

Publicidade

"Já trabalhamos com a abertura de barreiras desde o ano passado, quando realizamos uma ação em conjunto com a Casan e a Secretaria de Obras. Agora, a concessionária informou haver outros pontos, o que gerou a necessidade da avaliação técnica aprofundada", explicou o presidente da Fundema, Marcos Zaleski, em nota.

A Prefeitura ainda não divulgou imagens e nem informou onde se localizam as barragens que estão “bloqueando o rio”, esses dados devem constar de um mapa que está sendo elaborado. Mas a Fundema já antecipou que a maior parte está no Rio do Peixe, em Barra Velha. É no município vizinho que estão localizados 45% dos afluentes que formam o Rio Piçarras.

"O dado permite observar a importância do trabalho integrado com Barra Velha", ressalta Zaleski.

Multa e detenção

Segundo a legislação brasileira, incorre em crime ambiental quem realiza qualquer tipo de intervenção em áreas de manancial sem licenciamento. Além do pagamento de multa, quem for condenado por degradação de Área de Preservação Permanente deve receber pena de detenção de um a três anos.

"Observamos que existem poucos e específicos pontos de barramento do rio e, já estamos verificando a questão do licenciamento ambiental de cada atividade", informou Marcos.

O presidente da Fundema também lembrou que, mesmo com o aumento da demanda ano a ano, a estrutura de captação de água ainda é a mesma e que os investimentos nessa área são urgentes. A falta de reservatórios é um dos principais problemas.

2019_01_07_17h30_picarras_casan_agua_mapa.jpg
Mapa mostra os principais afluentes que formam o leito do Rio Piçarras (Fundema)

Mata ciliar preservada

A Fundema também divulgou resultados de uma avaliação da cobertura e uso do solo nas margens do Rio Piçarras durante os últimos cinco anos. Segundo a Prefeitura, acima do ponto de captação de água, não houve mudanças consideráveis na mata ciliar e não há indícios de desmatamento.

Além da preservação das margens dos rios, o descarte de agrotóxicos e outros produtos usados na lavoura também é uma preocupação constante. Nos últimos meses, a presença de ferro acima do limite provocou mudança de cor na água.

LEIA TAMBÉM:
 
 
 
* COM INFORMAÇÕES DA PMBP
 
Publicidade

Enquete

Você é favorável à contratação de assessores parlamentares na Câmara Municipal?
  • 1
  • 2

Publicidade
X

Right Click

No right click