Publicidade
Manifestações são registradas em pelos menos 27 pontos

Da Região - A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou mais um boletim atualizado das manifestações dos trabalhadores do transporte rodoviário de cargas. Os protestos contra a política de preços dos combustíveis continuam e já chegam a 27 pontos das principais rodovias do estado até às 15h. Também nesta terça-feira, a Petrobras anunciou uma redução de preços na gasolina, atrelada à uma leve queda do dólar.

Leia também: Protesto nacional de caminhoneiros afeta principais rodovias federais na região

Publicidade

Segundo a PRF, as manifestações nos acessos a Navegantes, no KM nove da BR-470, e a Itajaí, no Km 116 da BR-101, provocam lentidão no trânsito, mas não há bloqueio de pista. Apenas os motoristas de veículos de carga são convidados a parar e aderir ao movimento. O mesmo também se registra em Araquari, na BR-280.

Confira o relatório das 15h10 desta terça-feira (22/05):
 

O fim dos reajustes constantes atrelados ao dólar e ao mercado internacional e a redução de tributos como PIS e COFINS que incidem sobre o valor do óleo diesel são as principais pautas da manifestação.

Petrobras descarta mudanças na política de preços dos combustíveis

Continua depois da Publicidade

 Na segunda-feira (21), quando o protesto começou em todo o país, o Governo Federal anunciou reunião para discutir essa política de preços. Mas essa possibilidade foi descartada hoje pelo presidente da Petrobras, Pedro Parente.

A redução de hoje é simples de entender: houve uma redução importante de câmbio. É a prova de que essa política tanto funciona na direção de subir os preços quanto de cair os preços. O Banco Central interveio com mais intensidade no mercado ontem, houve uma redução de câmbio e isso foi refletido no preço de hoje - disse.

Trânsito é lento no km 116 da BR-101 em Itajaí (Fotos: Divulgação | PRF/SC)

Também ontem, em sua política de reajustes praticamente diários, a Petrobras informou que elevaria os valores do diesel em 0,97% e os da gasolina, em 0,9% nas refinarias a partir de hoje. Na semana passada, houve vários reajustes de preço nas refinarias.

Há discussões no governo sobre a possibilidade de redução da cobrança de tributos sobre os combustíveis. Existem situações em que a composição de impostos supera 40% do valor final do preço.

* com informações da Agência Brasil e PRF

Publicidade
X

Direitos Reservados

No right click