fbpx
Categoria foi às ruas durante o feriado do Dia do Trabalho

 BARRA VELHA - O Feriado do Dia do Trabalho, 1º de maio, foi marcado por manifestação de servidores públicos municipais que foram às ruas exigir reposição das perdas inflacionárias dos salários. Eles também reivindicam pagamento de piso salarial para professores e agentes de saúde e denunciam a falta de equipamentos de proteção individual para alguns trabalhadores do setor público.

O manifesto estava agendado desde a assembléia geral do dia 26 de abril, e integra uma série de manifestações programadas para colocar a pauta de reivindicações em evidência. Segundo o cálculo da entidade, a reposição salarial correspondente à inflação já está acumulada em 15,26%. A compensação é um direito constitucional dos trabalhadores que vem sendo descumprido pela Prefeitura.

Continua depois da Publicidade

Sem que haja uma negociação, a classe promete reduzir escalas de trabalho para pressionar o Governo Municipal a apresentar uma proposta.

“Iremos realizar vários protestos  como esse do dia primeiro de maio... Também  iremos iniciar a operação tartaruga em alguns setores de trabalho da prefeitura Municipal até que tenhamos resposta às nossas reivindicações… O nosso salário é o mais baixo da região”, afirma Jossias Coutinho, presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público de Barra Velha e Região (Sintrambav).

Ele avalia de forma positiva o movimento do dia 1º de maio, que teve concentração em frente à Prefeitura, de onde os manifestantes se deslocaram  pelas ruas centrais da cidade.

“Houve a participação de um número bom de servidores para um dia de feriado. É que vieram servidores públicos que geralmente não participavam dessas atividades junto ao sindicato. A repercussão foi muito positiva”, afirma o líder sindical.

2019_05_02_20h40_barravelha_protesto_sindicato.jpg
Sindicato planeja mais manifestações para este mês (Foto: Divulgação

Sem recursos

Procurada pela reportagem, a Assessoria de Imprensa da Prefeitura informou que não vai emitir resposta à manifestação. A Secretaria de Administração foi questionada a respeito da pauta de reivindicações dos servidores, mas, até a publicação desta reportagem, não se manifestou a respeito.

A defasagem salarial já motivou uma greve dos servidores públicos municipais em 2018, quando a Prefeitura afirmou que os gastos com pessoal já estavam acima do limite legal.

A questão também é motivo de protestos em Balneário Piçarras, onde a Prefeitura anunciou um cronograma de reposição após manifestações.

Leia também: 
Sindicato dos servidores ainda espera proposta de reposição salarial da Prefeitura
Servidores do município convocam protesto para exigir reposição salarial em atraso desde 2016
Sindicato e Câmara firmam acordo para pagamento de reposição salarial aos servidores
Prefeitura ameaça servidores grevistas com descontos e perda de gratificações
  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click