Publicidade
NOVELA
Após instalação de estrutura metálica, empreiteira deve realizar a pavimentação da pista

PIÇARRAS - A Prefeitura anunciou nesta quinta-feira, dia 21, a instalação de divisórias metálicas na ponte sobre o Rio Piçarras, na divisa com Penha. Prevista em contrato para ser executada em oito meses, a obra deveria ter sido concluída dia 4 de janeiro, mas essa data foi prorrogada, antes do fim do ano, para setembro de 2021. 

Ainda assim, há expectativa de que a inauguração ocorra antes do novo prazo. Isso porque a etapa iniciada nesta semana é a penúltima do cronograma oficial. Mas a nova administração do município prefere não fazer previsões.

Publicidade

O prefeito Tiago Baltt (MDB) participou da primeira sessão extraordinária da Câmara Municipal, dia 19, para esclarecer sobre o andamento da obra junto com secretários e representantes de empresas contratadas. Segundo ele, desde o começo do ano, mais de cinco reuniões já foram realizadas para tratar do assunto:

"É uma pena, mas eu como gestor, os vereadores, não têm como cobrar ou antecipar uma obra quando se tem um prazo. Após a licitação existe um contrato e nós temos que respeitar essa data. O que nós podemos pedir é que deem atenção, como está sendo dado.... Em 19 dias, fomos muito mais interessados do que a administração que contratou", afirmou o prefeito.

O secretário Rodrigo Morimoto também foi à tribuna esclarecer dúvidas dos vereadores sobre a obra. Ele apresentou os dados sobre os aditivos e disse que é um compromisso desta administração concluir a obra em menor tempo possível.

Continua depois da Publicidade
22 12h picarras ponte 3 fb8f2
Instalação de divisórias metálicas é a penúltima fase do cronograma (Foto: Divulgação | PMBP)

Além da prorrogação de prazo para setembro, o município também publicou, em dezembro de 2020, aditivo de R$ 685.503,90 ao valor inicial de R$ 3.333.333,33. Com isso, o custo subiu para R$ 4.244.406,67.

A execução registra atraso desde as primeiras etapas, em abril de 2020. Mesmo assim, em meio à corrida eleitoral, o ex-prefeito Leonel Martins (PSDB) chegou a anunciar a inauguração para o dia de aniversário do município (14/12).

Depois, Martins prorrogou essa expectativa para a semana do Natal. Antes do fim do ano, com o trabalho ainda em atraso, acabou por liberar a passagem de pedestres em meio ao canteiro de obras, situação mantida pela atual administração.

22 12h picarras tiago d660c
Tiago Baltt: "Em 19 dias, fomos muito mais interessados do que a administração que contratou" (Imagem: Reprodução | CVBP)

Mobilidade reduzida

Outro compromisso assumido pela nova administração é buscar alternativas para tornar a estrutura mais acessível.

Continua depois da Publicidade

O projeto apresentado em 2019 foi custeado por empresários locais, entre eles investidores do setor náutico mobilizados por meio da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). A principal finalidade é ampliar a altura da ponte para permitir a passagem de embarcações de maior porte.

Mas o ângulo de inclinação da pista gera críticas quanto a redução da mobilidade para cadeirantes, idosos e outras pessoas com necessidades especiais:

"Nós temos um plano municipal de acessibilidade urbana, que é direito universal. Isso é um compromisso do prefeito Tiago, de acabar essa ponte e torná-la acessível. Vamos terminar a ponte com qualidade para que não dê problemas estruturais e urbanísticos futuros”, afirmou Morimoto.

22 12h picarras secretario planejamento ac620
Rodrigo Morimoto: "Temos que pensar não só no cadeirante, mas no idoso, na criança, no pedestre com a perna quebrada... são questões que não estavam previstas" (Imagem: Reprodução | CVBP)

De acordo com a Prefeitura, na primeira semana de janeiro, o prefeito Tiago Baltt (MDB) consultou  empresas contratadas para instalar a iluminação pública e a rede de água. Eles verificaram a necessidade de ajustes.

"Alguns apoios da ponte estavam do lado errado para passamento da estrutura futura da adutora da Casan. Prontamente a empresa atendeu e vai executar esses apoios do outro lado”, explica o secretário de Planejamento.

Continua depois da Publicidade
Projeto buscar atender a interesses do mercado náutico (Imagem: Reprodução | PMBP)

A nova estrutura

O projeto prevê  faixa exclusiva para ciclistas, espaço para pedestres e área para contemplação. Terá 58,8 metros de comprimento e altura de 5,48 metros, com vão livre de 28 metros. As dimensões devem permitir a navegação de barcos de até 60 pés, o que,espera-se, ajude a impulsionar o mercado náutico da cidade. 

A primeira estrutura foi construída na década de 1960 em local onde o Estado tinha um posto de fiscalização e cobrança de tributos que originou o nome de "Ponte da Parada". É um ponto tradicional de encontro e também da pesca com tarrafa.

Saiba mais sobre a história da ponte:  "Em caso de emergência, use a bóia"

O projeto para a ampliação da ponte foi apresentado em abril de 2019. A maior parte dos recursos são provenientes de empréstimo do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).  O desvio do trânsito entre Piçarras e Penha, pelo bairro Nossa Senhora da Paz, tem gerado engarrafamentos e transtornos para quem circula entre os dois municípios.

Saiba Mais:

Publicidade
X

Direitos Reservados

No right click