fbpx
Recursos de R$ 5,3 milhões foram assegurados junto à FUNASA em 2012

PIÇARRAS - Com atraso de mais de cinco anos, a população deve contar em breve com reforço de 500 mil litros na distribuição de água. A Prefeitura informou nesta terça-feira, dia 09, que a obra do reservatório no bairro Itacolomi, que tem projeto e recursos assegurados desde 2012, está 77% concluída. O investimento de R$5,3 milhões em recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) é considerado prioritário para reduzir os problemas com abastecimento de água no bairro, principalmente durante a temporada de verão.

A ampliação da rede inclui um reservatório de dois milhões de litros junto à Estação de Tratamento de Água (ETA) e de uma rede adutora de 3,3 km. Segundo a justificativa mais recente, o atraso nas obras se deu por conta da necessidade de construção de uma subestação de energia, que o município conseguiu executar em 2018.

Continua depois da Publicidade

“A obra está com todas as pendências equacionadas. As obras foram retomadas e com previsão de conclusão até o fim desse ano. Vai ser interligada ao sistema existente”, garantiu o engenheiro Josué Dagoberto Ferreira, responsável pelo gerenciamento e fiscalização da obra.

A Prefeitura espera que o investimento assegure melhoria no abastecimento de todo o município, que hoje é feita a partir do reservatório localizado em Penha.

“O reservatório garante que a população do Bairro Itacolomi e de toda Balneário Piçarras seja melhor atendida no abastecimento de água, principalmente, em época de alta temporada, que é quando o consumo aumenta significativamente”, reconhece o prefeito Leonel Martins.

Capítulo final

O convênio assinado pelo então prefeito Umberto Teixeira em 2012 com a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) previa início e conclusão das obras entre 2013 e 2014. Mas desde então, junto com as frequentes interrupções no fornecimento de água para o bairro, o atraso nas obras tem sido alvo de denúncias e protestos.

O Ministério Público Federal (MPF) chegou a abrir inquérito para apurar as responsabilidades. Falta de licenças e regularização do terreno também foram justificativas usadas pela Prefeitura para o atraso.

Em Balneário Piçarras, a gestão do saneamento básico é associada entre Prefeitura e Casan.

Relembre a cobertura do Expresso das Praias desde 2013:

 

  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click