fbpx
Técnicos vão começar a elaborar o projeto de reconstrução nesta semana

PENHA - O decreto de situação de emergência emitido pela Prefeitura em função da catástrofe climática que atingiu o município foi reconhecido pelo governo catarinense como sendo de nível 2, o mais alto. O secretário de Estado da Defesa Civil, coronel João Batista Cordeiro Júnior, esteve em Penha na quarta-feira (23)visitando as áreas atingidas pelo temporal da quinta-feira (17) e constatou in loco a gravidade da situação, principalmente nos morros das praias de São Miguel e Vermelha.

Nesta semana, técnicos da secretaria estadual retornarão para avaliar as encostas e começar a organizar os projetos de reparo para que a cidade consiga os recursos necessários à reconstrução.

Continua depois da Publicidade

O caso mais preocupante é o da estrada da Praia Vermelha, depois da subida do Morro do São Roque, onde se abriu uma enorme cratera pouco antes da pista do parapente. A via está totalmente interrompida. Um curso d´água se formou no local.

“Aqui, realmente, há uma situação grave”, comentou o secretário João.

Na Praia de São Miguel não é diferente. Parte da morraria, ao lado esquerdo de quem segue para a praia, apresentou deslizamento de terra e queda de pedras. A preocupação é com os moradores que vivem abaixo do morro. O geólogo da Associação dos Municípios da Foz do Rio Itajaí (Amfri), Jannio Zadick Pineda Aguilar, pediu atenção especial às obras de contenção das morrarias depois de acompanhar, na terça (22), a coordenadora de Proteção e Defesa Civil do município, Edinéa Corrêa e equipe, durante vistoria.

“O nosso foco é a proteção das famílias que vivem no entorno das encostas”, disse Edinéa.

2019_01_28_12h30_penha_defesa_civil_1.jpg
Secretário e técnicos conferiram de perto situação nos locais mais atingidos (Fotos: Divulgação | PMP)

Esforços locais

Para o prefeito de Penha, Aquiles da Costa, a parceria do Governo do Estado é importante na organização de projetos e captação de recursos que virão se somar aos esforços locais cerca de 300 servidores da Prefeitura e de empresas contratadas emergencialmente realizam limpeza, manutenção de vias, desobstrução da rede de drenagem e de ruas. Além dos alagamentos, houve mais de 30 movimentações de terra.

O telefone (47) 3345-3428 foi colocado à disposição caso ocorram novos deslizamentos. Encontram-se em situação de emergência os bairros de Armação, Nossa Sra. de Fátima, São Cristóvão, São Nicolau, Gravatá e Centro; e as localidades de São Miguel, Praia Alegre, Olaria, Cohab e São Francisco de Assis. Assim, por um período de 180 dias, a Prefeitura fica dispensada de licitação para contratar serviços e adquirir bens relacionadas à reestruturação.

Leia também:
 
 
 
* COM INFORMAÇÕES DA PMP
  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click