fbpx
Esgotos transbordando, trânsito caótico, quedas de energia são desafios prementes

REGIÃO - No auge de uma das mais movimentadas temporadas dos últimos anos, as prefeituras realizaram uma série de ações para amenizar o impacto do aumento repentino da população. Autuações por conta de problemas com sistema de esgoto, além da instalação de mais lixeiras, chuveiros e banheiros, estão entre as principais ações em Piçarras e Penha. Já em Barra Velha, decreto visa impedir a ocupação desordenada da orla.

Segundo a Secretaria de Turismo, Balneário Piçarras registrou mais de 70 mil pessoas durante a virada de ano na praia. O público acompanhou cerca de 14 minutos de show pirotécnico com fogos de artifício na praia central.

Continua depois da Publicidade

Antônio Ribeiro, proprietário de pousada no centro da cidade, ficou satisfeito com a virada de ano.

“Ficamos com taxa de ocupação máxima. Fiquei no hotel, mas todo mundo falou que tinha mais gente neste réveillon. Só escutamos coisas positivas dos hóspedes”, destaca.

A corretora de imóveis Ana Figueredo também sentiu o aumento do fluxo turístico na cidade.

“A locação foi melhor que no ano passado”, comemorou.

Para Susan, o desenvolvimento da construção civil, com muitas obras entregues até o fim do ano passado, e o hasteamento da Bandeira Azul aumentaram o fluxo de pessoas na cidade.
Saneamento preocupa

Mas a superocupação do solo, por meio da verticalização, não tem acompanhado o ritmo dos investimentos em infraestrutura.

Saneamento básico

A falta de rede de esgoto, por exemplo, preocupa e gera problemas. Somente nesta temporada de verão, a Vigilância em Saúde de Balneário Piçarras (Visa) recebeu quase dez denúncias de esgoto residencial e comercial transbordando para vias públicas. O aumento de residentes e clientes, associado à falta de manutenção nos sistemas sanitários, é o principal motivo do problema segundo a Visa, que está vistoriando e notificando os proprietários.

“As notificações fornecem tempos variáveis à situação que localizamos, podendo ser imediatas ou em até 48h”, ressalta a coordenadora da Vigilância, Eunice de Souza. As fossas devem ser limpas e, em casos mais extremos, passar por alguma manutenção técnica para que possam voltar a funcionar.

2019_01_08_14h_picarras_engarrafamento_VIRADA_ANO.jpg
Prefeitura estima que cerca de 70 mil pessoas acompanharam a virada de ano na praia de Piçarras (Divulgação | PMBP)

O caso mais grave foi registrado nesta quarta-feira, 2, quando um estabelecimento comercial foi temporariamente interditado para limpeza do sistema. A Fundação do Meio Ambiente de Balneário Piçarras (Fundema) foi acionada e estuda enquadramento do ato com aplicação de multa.

“O sistema foi imediatamente limpo e os proprietários se comprometeram com a limpeza periódica”, garantiu a coordenadora.

Outras questões a serem resolvidas são os engarrafamentos em locais sem sistema binário de trânsito, como os bairros Itacolomi, Praia Alegre e Itajuba, e as quedas de energia constantes. A Secretaria de Obras  recolheu dia 1º aproximadamente 40 toneladas de lixo da orla. O material foi encaminhado para aterro sanitário, para onde também são levados os resíduos coletado duas vezes por dia nas lixeira distribuídas pela orla.

Barra Velha

No último dia de 2018, o prefeito Valter Zimmermann reuniu extraordinariamente a equipe de governo para cobrar mais fiscalização quanto ao descarte de lixo e ocupação da faixa de areia nas praias. Ele assinou decreto em que estabelece, dentre outras regras, a quantidade de mesas e cadeiras dispostas na praia, os locais apropriados para o descarte de lixo, a potência e os horários permitidos para uso de sonorização. As multas para quem desrespeitar as regras chegam a até R$ 1,8 mil. Por meio do decreto também fica proibida a utilização de churrasqueira na areia da praia. A infração da regra implica multa de cerca de R$ 1.500,00.

 

Penha

A Prefeitura, que optou por não realizar queima de fogos e shows no Ano Novo, redirecionou os recursos para placas de sinalização, banheiros e chuveiros ecológicos. O principal problema de infraestrutura nesta temporada é a falta d'água, que chega a 12 dias nesta terça-feira (8) em bairros como a Praia Grande.

Leia também: 
 
 
 
 

Problemas na sua praia? Entre em contato e participe

 *ACADÊMICO DE JORNALISMO
EDIÇÃO: LEANDRO CARDOZO DE SOUZA - JORNALISTA
 
  • 1
  • 2
X

Right Click

No right click