Publicidade

Yukanet

Mesmo sem cinturão, atletas locais fazem balanço positivo de participação no Campeonato Mundial de Muay Thai

Piçarras - A seleção brasileira de Muay Thai que disputou o campeonato mundial na Tailândia embarca hoje, dia 20, de volta ao Brasil e deve chegar na quinta-feira (22). Entre eles estão oito atletas da equipe local, World Strong, comandados pelo mestre Rodrigo Toniolo. Eles conquistaram duas medalhas de prata e cinco de bronze para a seleção brasileira, que assegurou quatro cinturões princi do torneio.

As medalhas de prata ficaram para Yara Luiza e Djulia Alana, que é de Curitiba, mas integra a equipe. Entre os medalhistas de bronze estão Augusto Costa, Ivan Santos, Gabriel Bonikoski, Michel Luciano e William Mozinho. Este último chegou a lesionar a canela logo no primeiro round da semifinal, mas não desistiu do combate e seguiu lutando. No final da luta, os juízes darem a vitória para o adversário em decisão dividida e contestada pelo técnico.

Publicidade

Yara se destaca

Em ascensão no esporte, a lutadora Yara Luiza, a “Anormal”, como é conhecida no mundo da luta, foi destaque da competição segundo a mídia especializada. Ela foi a única a derrotar uma atleta da delegação russa. Porém, na final, não conseguiu o mesmo rendimento e perdeu em decisão dividida.

Essa é a segunda participação dela em um torneio no berço do Muay Thay. Em 2017, ela conquistou o cinturão. Mas faz uma avaliação positiva do torneio:

- Várias coisas poderiam ter acontecido como eu não ter vindo, ou ter perdido logo no início. Não estou feliz de ficar em segundo lugar, mas foi bom. Vale o aprendizado e estou bem feliz de ter lutado com atletas duras. Elas são as melhores de cada país - avalia.

Segundo Toniolo, os atletas obtiveram bons resultados contra adversários bem preparados. Para ele, a equipe enfrentou mais desafios fora do ringue:

- Tivemos dificuldades financeiras, de comunicação, pois poucos no país falam inglês, na alimentação, no fuso horário... e, mesmo assim, não baixamos a cabeça... Pena que poucos irão reconhecer tudo que fizemos aqui. - afirma.

O técnico não acredita que o grupo tenha falhado durante as lutas, mas reconhece que há aspectos a serem analisados e melhorados.

LEIA TAMBÉM:

Yara Anormal luta por cinturão mundial pro amador de Muay Thai neste domingo

Na Tailândia, atletas locais defendem a seleção brasileira no Mundial de Muay Thai

Yara Anormal conquista torneio internacional e assina contrato com a liga WGP

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click