Publicidade

Beto Carrero

Apenas com o laudo cadavérico será possível precisar qual foi a data da morte. Os corpos estavam entrando em estado de decomposição e com diversas perfurações feitas por tiros. Luã também apresentava marcas de esfaqueamento no peito. Ao chegar no local, os investigadores encontraram os telefones celulares das vítimas, que devem passar por uma perícia para identificar possíveis pistas que levem à elucidação do crime.

Publicidade

A movimentação suspeita foi identificada pela Central de Videomonitoramento. Por meio do sistema de câmeras foi possível avistar um homem rondando o comércio e desaparecendo em seguida. As viaturas foram acionadas para o local e constataram que o suspeito estaria andando no telhado dos estabelecimentos.

O levantamento aborda todos os bairros de Barra Velha e avalia estratégias para enfrentar a violência. Como o número de respostas até o momento é considerado baixo, cerca de 150, o formulário ficará disponível por tempo indeterminado no endereço: https://goo.gl/K6dz3W.  

Testemunhas ouvidas pelo Expresso das Praias afirmam que o caminhão envolvido no acidente estava sendo conduzido por um menor. O dono do veículo nega. Com o choque, a vítima caiu da moto em que estava como passageira e acabou atingida por um segundo caminhão que vinha em sentido contrário. Ela morreu na hora.

Adriana Bogo, 42, e Cristiano Roch, 29 são apontados como os responsáveis por furtar diversas residências de veraneio no Centro de Penha durante as últimas semanas. Vítimas podem procurar a delegacia de Piçarras para tentar recuperar os objetos furtados

Segundo a PM, Marrom, como é conhecido o primeiro suspeito preso, confessou que é integrante de facção criminosa e proprietário de toda a droga apreendida em recentes operações policiais na comunidade. Ele teria indicado aos policias uma residência na Rua Osório Domingos Correia onde as drogas estavam. O proprietário da casa, Rafael Cardoso da Silva, 21, também foi preso em flagrante por tráfico.

Marcio da Farmácia e Roque de Mauro vão responder em liberdade ao inquérito que apura a morte do auxiliar de cozinha desempregado. Eles foram liberados da Unidade Prisional da Canhanduba, em Itajaí, nesta quinta-feira (22). 

Mencionado como um dos mandantes do crime, o empresário afirmou em todos os depoimentos que não teve qualquer ligação com o homicídio. Após a acareação, a defesa acredita que não haverá motivos para que a delegada Danielle Gonzalles peça a prorrogação da prisão temporária para o acusado por mais 30 dias.

Suspeitos do assassinato de Jefferson Fernando Pereira (36)  foram reunidos para uma acareação na Delegacia de Piçarras. O encontro das partes ocorreu após a confissão do autor do crime, Misael Possobon

X

Right Click

No right click