Publicidade

Yukaline - Conecta você.

Ocorrências foram registradas em operação de rotina na BR-101

Barra Velha - Durante perícia no início da tarde desta terça-feira (6), policiais rodoviários federais descobriram que a carreta apreendida por volta das 23h de ontem na BR-101, transportando 450 mil maços de cigarros contrabandeados do Paraguai, também é produto de crime. O veículo tem registro de furto no Paraná.

Publicidade

A carga encontrada no reboque é avaliada em cerca de R$ 2 milhões pela Receita Federal. Com esta ocorrência, a PRF de SC já ultrapassa a marca de 3 milhões de maços de cigarros apreendidos somente em 2018.

Os policiais perceberam que o motorista da carreta estacionou cerca de 400 metros antes de passar em frente à unidade operacional de Barra Velha, onde realizavam abordagens de rotina. Em seguida, ele abandonou o veículo, desaparecendo em meio à vegetação das margens da rodovia.

Os agentes realizaram buscas, mas até o momento ninguém foi encontrado.

Veículo clonado

Depois de verificação minuciosa em etiquetas, lacres e números de chassis na lataria e motor, os agentes confirmaram que o Volvo/FH é emplacado em Morro da Fumaça/SC. Ele tem registro de roubo/furto desde 20 de fevereiro em São José dos Pinhais/PR.

Carga de cigarros paraguaios avaliada em R$ 2 milhões foi encaminhada para incineração (Divulgação | PRF/SC)

Segundo a PRF, o veículo tem sinais identificadores de clonagem de outra carreta com mesmas características, registrada em Forquilinha/SC.

Os cigarros foram levados ao depósito da Receita Federal para serem destruídos. Já a carreta será entregue à Polícia Civil para a investigação do crime ocorrido no Paraná.

Carreta que transportava a carga era clonada com placas de Forquilhinha/SC, mas foi roubada em São José dos Pinhais/PR (Divulgação | PRF/SC)

Foragido é detido

Ainda na tarde do dia 5, os agentes da PRF abordaram um Fiat Tempra conduzido por um homem de 29 anos de idade. Ao consultar o sistema foi possível identificar que ele estava com mandado de prisão expedido pela Justiça da Comarca de Curitiba.

Inicialmente ele alegou não ter conhecimento de nenhum crime, mas em seguida confessou ter praticado assalto à mão armada na capital paranaense. O homem foi levado à Delegacia de Polícia de Barra Velha para ser encaminhado ao sistema carcerário.

Leia também:
 
 
 

EDIÇÃO: Leandro Cardozo de Souza

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click