Publicidade

Promenac Penha - Mais perto de você
Balneário Piçarras tem o maior índice geral da campanha na região

Da Região - Enquanto Penha ainda está mais de 15% abaixo da meta da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, Balneário Piçarras comemorou nesta semana mais de 100% da meta geral atingida. Desde o fim da campanha, os municípios buscam atingir os números previstos pelo Ministério da Saúde para cada grupo prioritário. Em todos eles, a menor cobertura vacinal é registrada entre o de crianças com idade entre seis meses e cinco anos. A vacina está disponível em todo o Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Balneário Piçarras tinha como meta vacinar 4.123, mas vacinou 4.301. Segundo relatório da Secretaria de Saúde emitido dia 16, este é o maior percentual de cobertura entre todos os municípios da Foz do Rio Itajaí, com 104,32%.

Publicidade

- Dos seis públicos-alvo da Campanha, em cinco atingimos a meta mínima de 90%, sendo que em três deles ultrapassamos a barreira dos 100% - comemora a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Alessandra Reckziegel.

Também estão entre os alvos da campanha: trabalhadores do serviço de saúde (98,14%), gestantes (93,98%), puérperas (113,64%), idosos (120,46%) e professores (119,07%). Mas entre as crianças com seis meses até cinco anos, a cobertura não chegou nem aos 80% ainda:

-Vacinamos 78,64% das crianças dessa idade. Nossa solicitação agora é para os pais que já vacinaram seus filhos levarem as crianças para a segunda dose - completa Alessandra. Para esse público, há uma dose de reforço 30 dias após a primeira.

Pólio e Sarampo

A falta de vacinação em crianças tem colocado as autoridades de saúde em alerta em todo o país. Depois do registro de alguns casos de sarampo, a preocupação se volta também para a poliomielite ou “paralisia infantil”. Em agosto, o SUS promove a vacinação para crianças de 1 a 4 anos e de 11 meses a 29 dias.

A paralisia infantil é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida, de início súbito. e sem tratamento específico. No Brasil, não há circulação de poliovírus selvagem desde 1990, em virtude do êxito da política de prevenção, vigilância e controle desenvolvida no Sistema Único de Saúde (SUS).No entanto, a baixa taxa de vacinação fez com que o Ministério da Saúde antecipasse para agosto o início da campanha de vacinação. 

A vacinação é a única forma de prevenção da poliomielite. Todas as crianças menores de cinco anos de idade devem ser vacinadas conforme esquema de vacinação de rotina e na campanha nacional anual. 

 

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click