Publicidade

Beto Carrero

Entre as medidas que pretende adotar para reduzir as despesas da administração municipal, o prefeito destacou a devolução de imóveis alugados e a já anunciada redução em 30% nos salários dos cargos do primeiro escalão durante  a primeira metade do ano.

Publicidade

Dois novos nomes passaram a compor o primeiro escalão do prefeito Leonel Martins (PSDB) nesta semana. Na saúde o assessor administrativo Vinício José Santos foi promovido a secretário após a saída de Dorval Vieira Oliveira. Já a assessora pedagógica da secretaria de educação Silvana Maria Rebello Pereira passa a responder pela Fundação Cultural, no lugar de Susan Correa.

Chapa mista recebeu um único voto contrário, da vereadora Ziza Santana.  Ao Expresso das Praias, João Bento confirmou que sabia do descontentamento dela e disse acreditar que ambos devam superar a questão. Ziza, por outro lado, não poupou críticas ao correligionário tucano.

A chapa encabeçada por ela foi a única protocolada para ocupar a mesa diretora e acabou eleita por unanimidade. Completam a mesa diretora o vereador Isac Hamilton da Costa (PR), como vice-presidente; Maurício Olívio Brockveld (Pros), como 1º secretário e Maurício da Costa, o Lito (PMDB), no posto de 2º secretário.

Redução de 30% vai se restringir aos ocupantes do primeiro escalão do governo; Evandro dos Navegantes fez balanço dos oito anos de governo.

A reforma administrativa anunciada durante a entrevista coletiva não deve ser concluída logo no começo do ano. O prefeito eleito pretende definir quais pastas e autarquias serão mantidas ou não a partir de um diagnóstico do município nos seis primeiros meses de governo. 

Cessão de terreno por fornecedor da Prefeitura e origem de recursos doados pelo prefeito à campanha motivaram decisão. O Ministério Público Eleitoral (MPE) também colocou em dúvida a origem dos  R$ 70.287,60 doados pelo próprio prefeito. De acordo com o cruzamento de dados do MPE, Leonel não teria condições de fazer a doação somente com o salário de prefeito no ano de 2015. Descontado  imposto, previdência, empréstimos, financiamentos, dívidas e benefícios, sobrariam R$ 55 mil.

A juíza da Comarca, Regina Aparecida Soares Ferreira, rejeitou as contas de quatro vereadores eleitos, três de Balneário Piçarras e uma de Penha. Nesta semana, eles recorreram e se manifestaram.

Três projetos que alteram a Lei Orgânica do Município de Penha serão votados em segundo turno na última sessão do ano e da atual legislatura. Na segunda-feira (19), a Câmara de Vereadores discute a redução do mandato da mesa diretora, a proibição de vereadores se licenciarem para assumir cargos no executivo e a mudança no horário de posse do prefeito, vice e vereadores eleitos.

X

Right Click

No right click