Publicidade

Med Clínica - Mega Banner

Durante todo o ano, os cartórios eleitorais da região afirmaram que os eleitores corriam o risco de perder o CPF caso não fizessem o recadastramento eleitoral. Em nota, o TSE esclarece que apenas o título de eleitor pode ser cancelado e que não há cobrança de multa

Publicidade

No cartório de Piçarras, que atende também Barra Velha, Penha e São João do Itaperiú, é possível fazer 300 atendimentos diários, mas a média tem sido de apenas cem. O prazo para o recadastramento eleitoral termina dia 7 de dezembro e quem não o fizer, terá o título eleitoral suspenso e o Cadastro de Pessoa Física (CPF) cancelado. Sem esses documentos, o cidadão fica impedido de receber slário, no caso de servidores públicos; emitir passaporte e carteira de identidade, ou se inscrever em concurso público.

Todos os candidatos eleitos, mesmo aqueles que tiveram as contas rejeitas, recebem o documento expedido pela Justiça Eleitoral, o que não impede que venham a responder por abuso de poder econômico e outras irregularidades que sejam constatadas em suas campanhas. 

Mais três contas de campanha de vereadores eleitos foram rejeitadas pela Justiça Eleitoral. São eles: a vereadora eleita em Penha, Regiane Aparecida Severino (PMDB); o vereador eleito e candidato à presidência da Câmara de Piçarras, João Bento Moraes (PSDB); e a vereadora eleita em Piçarras, Dalva Cristiane Teixeira dos Santos (PP).

A vereadora eleita Lucimir Alcides Uller Bittencourt, a Lucimir Saúde (PSDB), teve as contas de campanha rejeitadas pela justiça eleitoral. A decisão foi tomada pela juíza Regina Aparecida Soares Ferreira dia 29. Foram encontradas inconsistências na prestação de contas feitas por Lucimir. Cabe recurso à decisão.

Juíza considerou que candidato não sanou irregularidades contábeis apontadas em relatório técnico. A assessoria da campanha de Aquiles informou que já está preparando um recurso ao Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC). Caso este seja negado, um novo recurso ainda poderá ser protocolado junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

Chapa liderada por Tampa Abençoado (PMDB) e Nico Beduschi (PT) foi a que mais gastou

A diferença entre os gastos com campanha dos candidatos a prefeito de Piçarras ultrapassou os 260%. Enquanto o candidato do PMDB, Oscar Pedroso, o Tampa, gastou R$ 94.348,00, o candidato do PP, Umberto Teixeira, gastou 2,68 vezes menos: apenas R$ 27,951,00.

Candidato vencedor foi quem mais arrecadou

Se tivesse pago sua campanha apenas com recursos do próprio bolso, o vitorioso na eleição de Penha Aquiles da Costa (PMDB) teria que destinar seus dez primeiros salários como prefeito (cada um no valor de R$ 14,5 mil) e mais um pouco do décimo primeiro para pagar as contas da campanha. O cálculo foi feito com base na prestação de contas divulgada no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo final para atualização da prestação de contas terminou na terça-feira (01) para os candidatos que concorreram apenas no primeiro turno.

Município tem 21.334 eleitores

Os candidatos e coligações que disputaram as eleições municipais de 2016 apenas em primeiro turno tiveram até o dia 1º de novembro para prestar contas de doações e gastos decorrentes da campanha. Em Barra Velha, de acordo com o chefe do cartório eleitoral, Rodrigo Sabadin Hexsel, até esta sexta (04), o candidato Pastor Becker (PSDC) não havia apresentado o balanço.

X

Right Click

No right click