Publicidade

Yukaline - Conecta você.

Leonel diz que é o próprio secretário à época dos fatos denunciados quem o acusa

Piçarras - A 1ª Promotoria de Justiça da Comarca arquivou a denúncia anônima que acusava o prefeito Leonel Martins (PSDB) de abuso de poder econômico durante a eleição de 2016. Para o Ministério Público, apesar de apontar um aumento significativo de gastos com Saúde, o denunciante não relacionou o fato a alguma irregularidade.

Publicidade

De acordo com a denúncia, também enviada anonimamente  ao Expresso das Praias, em 2016 o município teria investido R$340 mil no Consórcio Intermunicipal de Saúde – CIS/AMFRI, o que poderia ser configurado como uma forma de manipulação da opinião pública utilizando recursos públicos. Em 2012, o investimento era de R$ 55 mil, passando para R$45 mil em 2013, R$106 mil em 2014 e R$75 mil em 2015. Em 2016, durante ano eleitoral em que Leonel tinha a Saúde como principal bandeira de campanha, o gasto saltou para R$300 mil. Mas no ano seguinte foi reduzido para R$270 mil.

O Ministério Público ainda afirma que o fato de ter ocorrido um aumento no investimento não configura uma irregularidade, e, caso houvesse, não quer dizer que pudesse ser tratado como uma denúncia de improbidade administrativa.

- A denúncia anônima pode e deve ser feita, mas desde que bem fundamentada. Se não tiver todos os requisitos não podemos entrar em contato e aprofundar as investigações. Nesse momento estamos arquivando, mas não impede que novas informações sejam trazidas para nós e retomemos o caso, afirmou a Assessoria do MP.

Leonel cita Dorval

Membro do PSDB, Dorval Vieira (1º à esquerda) foi secretário de saúde na gestão de Leonel Martins (PSDB) e Flávio Tironi (PSD) (Foto: Reprodução | Facebook)

O prefeito Leonel Martins, falando pela primeira vez ao Expresso das Praias,   afirmou que o município de Piçarras tem sido o que mais investe em Saúde na região da AMFRI. Segundo ele, foram nove mil atendimentos por meio do Consórcio Intermunicipal em 2017. A estimativa é de que tenha investido 30,18% da receita própria em Saúde. A lei determina aplicação mínima de 15%.

Martins afirma que já tinha conhecimento da denúncia e aponta o ex-secretário de governo e correligionário de partido, Dorval Vieira, como provável autor:

- Eu acho que as denúncias podem ser feitas, mas com embasamento; se não, só vão travar o andamento da nossa justiça. Garanto que não há nenhuma irregularidade e, se fosse comprovada, ele, como secretário, deve responder.

Dorval Vieira ficou à frente da Secretaria de Saúde entre junho de 2016 e janeiro de 2017, quando foi substituído pelo atual secretário, Vinício José dos Santos. 

- Não tenho conhecimento de nada disso, e se ele está mencionando meu nome, então, que prove - afirmou Dorval ao Expresso das Praias. Ele disse que apoia toda investigação sobre a campanha eleitoral e se colocou à disposição para esclarecimentos.

 

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click