Publicidade

Yukaline - Conecta você.

Dados são de pesquisa da Fecomércio em oito cidades; na região norte, apenas São Francisco do Sul foi incluída

Estado - Os meses de janeiro e fevereiro foram de queda na presença de turistas brasileiros nas praias catarinenses (-16%), mas de aumento de estrangeiros em relação ao ano passado (+29%). É o que aponta a pesquisa Verão 2018, realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio/SC). De acordo com o Governo do Estado, o turismo representa 13% do Produto Interno Bruto (PIB) de Santa Catarina.

Publicidade

No mercado de trabalho o cenário também é de contrastes. Na rede hoteleira, 63,2% das empresas realizaram contratações temporárias. Um aumento de 6,8% em relação a 2017, que ficou abaixo da média histórica. Entre as empresas de comércio e serviços (exceto hospedagem), 39,4% dos estabelecimentos contrataram, queda de 13,4%. A pesquisa ressalva, no entanto, que em Santa Catarina o ponto alto nas contratações deste mercado são os meses de novembro e dezembro.

Outro dado que foi avaliado positivamente pelo comércio e pelo governo foi o gasto dos turistas 33,9% maior que no ano anterior. - Conseguimos superar outros estados e, ao longo do ano passado, crescemos 6,5% no setor, enquanto o Brasil, na média, encolheu - avalia o secretário de Turismo, Cultura e Esporte, Leonel Pavan.

A pesquisa

Os dados são apurados com turistas e empresários desde 2013. Neste ano, o levantamento foi feito nas cidades de Balneário Camboriú, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Imbituba, Laguna, Porto Belo e São Francisco do Sul nos meses de janeiro e fevereiro.

O presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt, observa que esse tipo de levantamento é ferramenta para o planejamento e a gestão do turismo, com uma série de indicadores estratégicos para tomada de decisão.

Perfil do Turista

Nos últimos cinco anos a classe C foi o maior motor do turismo catarinense, variando de 57% a 65% do público desde o início da série histórica. Entre os estrangeiros, destaque para os argentinos, com uma fatia de 23,5% em 2018. Entre os brasileiros, 71%, o grupo mais representativo é do Rio Grande do Sul, 29,3%, acima inclusive do público catarinense.

Confira a íntegra da pesquisa

Leia também:
 
 
* Com informações da Fecomércio/SC
Publicidade
X

Right Click

No right click