Publicidade

Yukanet

Pesquisa aponta que mais de um terço dos consumidores consideram que situação econômica melhorou em relação a 2016 

O varejo local está com expectativa mais otimista para um Natal com sinalização de leve retomada da economia depois de dois anos de recessão. Uma pesquisa realizada pela Fecomércio revela que 37,4% dos catarinenses dizem estar em situação financeira melhor do que no ano anterior. Os que consideram o momento igual (34,1%) ou pior (28,3%), no entanto, são maioria. 

A busca pelos presentes se acentua ainda mais nos dias que antecedem o Natal. A expectativa é de que o gasto médio gire em torno de R$ 460, um avanço de 3% em relação ao ano passado.

Publicidade

A moradora Lucia da Silva Campos se antecipou, mas antes precisou pesquisar o melhor preço. Assim como ela, 82,6% dos consumidores pretendem bater perna nos comércios antes de escolher o presente.

- Esse é o segredo pra gastar menos. Às vezes a gente compra por impulso e encontra o mesmo produto mais barato na loja seguinte, ou até outro presente que cairia melhor - afirma.

Assim como nos anos anteriores, o comércio de rua será o principal destino de compras (68,5%), à frente dos shoppings (20,8%). Os setores mais procurados devem ser o de vestuário (47,2%), brinquedos (23,6%), calçados (6,9%) e eletrônicos (4,5%).

O vendedor Rodrigo Ferreira explica que brincadeiras de fim de ano do tradicional amigo secreto impulsionam o consumidor a gastar.

- Você acaba brincando entre familiares, na empresa, com grupo de amigos e isso te força a gastar mais além dos presentes para o pessoal de casa.

Mas há quem aposte em outra estratégia. A dona de casa Conceição Ramos diz que pretende comprar os presentes principais agora e aguardar a passagem das datas comemorativas para comprar produtos maiores.

- As lojas costumam entrar em liquidação depois desse período, por isso acabo comprando depois.

A pesquisa de intenção de compras para o Natal foi realizada pela Fecomércio SC em Chapecó, Lages, Florianópolis, Criciúma, Joinville, Itajaí e Blumenau.

Leia também:
* Edição: Leandro Cardozo de Souza

 

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click