Publicidade

Beto Carrero

Na manhã desta terça-feira (23), a temperatura média ficou em 7º nos municípios da região. Mesmo com o fio intenso, os moradores de rua se negam a recolherem-se nos abrigos preparados pelas prefeituras.

Publicidade
Salão da Sociedade Amigos de Penha lotado impressionou parlamentares
Intensa participação surpreendeu até os membros da comissão de segurança da Assembleia  Legislativa em audiência na Penha. Mais de 400 pessoas participaram da primeira audiência pública sobre segurança, realizada na noite de quinta-feira (11), na Sociedade Amigos de Penha. Em mais de três horas de discussão, foram apresentadas reclamações e propostas para a melhoria da segurança nas cidades da região.
Dia 21: Polícia impediu manifestantes de seguirem até o prédio da prefeitura

Segundo o comando local, menores tentaram danificar ônibus da Prefeitura. Em nota enviada na tarde desta terça-feira (26), o Comando da Polícia Militar em Balneário Piçarras e Penha emitiu a versão oficial para os fatos que cercaram a manifestação pública nos dois municípios dia 21. De acordo com a PM, o protesto que reuniu cerca de 300 participantes foi interrompido nas proximidades do antigo supermercado Mini Preço porque menores de idade teriam tentado danificar um ônibus da Prefeitura.

Transporte gratuito para universitários é uma das reivindicações

Cerca de cem pessoas participaram de manifesto em Piçarras mesta terça-feira (25). Organizada através de redes sociais, a concentração aconteceu em frente ao ginásio Aurélio Solano de Macedo, no centro, e tinha como destino inicial a Câmara de Vereadores, onde os manifestantes pretendiam mostrar durante a sessão aos edis, que “Piçarras acordou”, como dizia uma das frases bradadas por pessoas de todas as idades. Porém, a tentativa foi frustrada.

Além da crítica generalizada ao sistema político, preço das tarifas é uma das causas do movimento

Manifestações estão marcadas para hoje, amanhã e sábado em toda a região. Depois de Balneário Camboriú, as manifestações chegam na sexta-feira (21) a Balneário Piçarras e Penha. Itajaí organiza ato nesta tarde e Barra Velha no sábado (22). Em todo o país, mais de 130 ações estão programadas; Joinville, Blumenau, e Bombinhas estão no roteiro.

Público lotou plenário da câmara dia 07 para conferir propostas da concessionária para a cidade
Audiência pública coloca em pauta discussão sobre serviço prestado pela Casan. O município de Barra Velha negocia com a Companhia Catarinense de Água e Saneamento (Casan) a concessão dos serviços de tratamento e distribuição de água e de coleta e destinação de esgoto para os próximos 30 anos. Em audiência pública, dia 07, na Câmara de Vereadores, a empresa apresentou ao Governo Municipal e à população uma proposta de investimentos no município.
As doações podem ser feitas nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) ou na Secretaria de Assistência Social
Lançada na sexta-feira (17), a Campanha do Cobertor em Balneário Piçarras, intitulada “Neste inverno aqueça um coração”. A ação é desenvolvida pela Secretaria de Assistência Social da prefeitura e tem como objetivo arrecadar cobertores e agasalhos, para entrega a famílias carentes cadastradas na secretaria. 
Dragagem do Rio Itajuba e fixação da barra são as principais reivindicações dos pescadores

Barra Velha - Com a obra, que será  executada pelo Governo Federal, município quer reduzir alagamentos na região central. O Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) deve dar início na próxima semana à dragagem da boca da barra da Lagoa em Barra Velha. A notícia foi divulgada terça-feira (14) pela Fundação Municipal do Meio Ambiente (Fundema), que buscou a ajuda do Governo Federal junto com o município de Araquari. Com a desobstrução do canal, espera-se que o risco de alagamentos e a poluição na Lagoa sejam reduzidos.  No outro lado da cidade, pescadores cobram dragagem do Rio Itajuba.

Área de risco:  Ginásio e caixa d’água continuam interditados

O fim da interdição na Escola David Pedro Espíndola não representa uma solução definitiva para os problemas estruturais daquela unidade de ensino estadual. Para que a escola voltasse a atender a comunidade do bairro São Cristóvão, o Governo do Estado isolou a área do entorno da caixa d’água, cuja estrutura estaria comprometida; e o ginásio de esportes, que apresenta defeitos no telhado. A sala de informática, onde as instalações  elétricas estão expostas, também não foi liberada porque um laudo que garanta a segurança do ambiente ainda não foi apresentado.

X

Right Click

No right click