Publicidade

Yukaline - Conecta você.
Salão da Sociedade Recreativa Barra Velha ficou lotado com os 240 rondonistas

 

Projeto Randon reuniu 240 voluntários nos municípios da região norte

Publicidade

 

Barra Velha – Mais de cem oficinas e ações voluntárias realizadas em dez dias. Esse é o balanço final das atividades realizadas por 25 acadêmicos de diferentes universidades do país que participaram do Projeto Rondon no município no mês de julho. Além de palestras e oficinas, eles promoveram a manutenção de espaços públicos, como a pintura da sede da Fundação Municipal de Turismo Esporte e Cultura (Fumtec) e do palco da praça Lauro Loyola.

 

Segundo Thiago Pinheiro, presidente da Fumtec, a ação possibilitou uma economia de R$ 5 mil aos cofres públicos. “Já estávamos orçando para fazer a pintura e essa ajuda veio na hora certa. Nós compramos todo o material necessário e eles entraram com a mão de obra”.

 

O encerramento oficial da operação Elpídio Barbosa, dia 25/07, integrou, além dos voluntários que atuaram no município, outros 215 universitários que desenvolveram atividades em Joinville, Garuva, Guaramirim, Itapoá e São Francisco do Sul. Reunidos na Sociedade Recreativa Barra Velha, eles apresentaram o resumo das palestras, mutirões e oficinas que atenderam mais de 24 mil.

 

As ações foram elaboradas pelos gestores do projeto em parceria com os governos municipais, que indicaram as prioridades de cada local. Em contrapartida, as prefeituras oferecem estadia e alimentação para os voluntários, além dos materiais necessários para algumas atividades.

 

Para Marícia Fantinel D'Ávila, uma das coordenadora dos rondonistas de Barra Velha, participar do projeto é uma forma dos alunos de escolas públicas prestar serviços para a sociedade:

 

- O trabalho se tornou mais prazeroso devido a receptividade da população de Barra Velha, uma cidade muito bonita e que nos recebeu muito bem – avalia.

 

O projeto

 

Criado durante o regime militar e coordenado pelo Ministério da Defesa, o Projeto Rondon busca a participação voluntária de estudantes universitários na busca por soluções que contribuam para o desenvolvimento sustentável e ampliem o bem-estar da população.

 

O projeto começou em 1967, e vem sendo realizado no estado pela Udesc desde 2010. Nesses cinco anos, cerca de 165 mil pessoas foram atendidas, além de seis cidades do Paraná, cinco de Goiás e uma da Argentina.

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click