Publicidade

Yukaline - Conecta você.

Saiba você que o cafuringa é um cachorro normal. Tem  uma vida independente e mora na sua própria casinha. Não passa sem roer um bom osso, faz buraco no terreno e sempre late para mostrar serviço. É o guardião da casa e procura  garantir a segurança da família. Sempre dá um jeito de fugir para dar seu rolezinho na vizinhança e também para fazer cocô com mais privacidade.  Adora esfregar-se numa carniça e passar um tempo matando suas pulgas.

 

É o tio Quirino que vai contar o que está acontecendo com o Cafuringa:


- Bilica, minha querida, volte para casa urgente porque o Cafuringa entrou em crise. Parece a Petrobras. Tenho certeza que foi má companhia. Principalmente por causa da cadela do vizinho que agora vive no Pet Shop e tem esnobado o pobre cão. Eles chamam ela de Sofia e agora ele também quer ter nome de gente. Já expliquei que Cafuringa foi um jogador famoso, mas ele não se convenceu. Agora, mais parece a turma do wath sapp, não pensa outra coisa.


Sim, querida, eu já expliquei que ele não é cachorro de madame. Imagine, agora o Cafuringa quer ser chamado de filho e pediu para deitar no tapete da sala. Tudo isso para impressionar a tal de Sofia. Não estou falando da Sophia Loren, a grande atriz de cinema. Eu me refiro à Sofia, cachorra do vizinho. Bilica, nem te conto, o Cafuringa resolveu tomar banho para ficar cheiroso. Eu expliquei que mesmo bem limpinho ele não vai deixar de ser um cachorro!


Nem te conto o pior, Bilica, a tal de Sofia entrou no cio e só anda de carro. O Cafuringa está detonado. Mas não é de tanto cruzar, não, Bilica. Foi de andar pela cidade correndo atrás do automóvel da família e outro veículo cruzou sua frente. Sem contar que arranjou confusão com a cachorrada toda da rua por causa dela. Da cadela, eu estou falando, Bilica. No meu fusca ele não vai, não. Da última vez custei para tirar o pelo e o cheiro. Cheiro de cachorro, ué?


Bilica, o problema é a influência dos cachorros que passam o verão aqui na cidade. O Cafuringa pegou a barda de passear na praia, que é proibido. Pior ainda, ficou com a mania de querer beijar na boca. Deve ser coisa da novela. Eu estou com medo da tal de zoonose, Bilica. E mais, o dono da Sofia ameaçou de morte se ele coisá com ela. Escuta só, ele entrou sozinho no pet shop e deram uma geral nele por engano. Eu não reconheci o bicho e ainda fiquei endividado!


A coisa está mais confusa que paralisação de caminhoneiro, Bilica. A tal da cachorra fugiu e o Cafuringa saiu que nem um louco. Eu acompanhei com o meu fusca. Cheguei nela primeiro e para disfarçar o faro do cão tarado, passei um pouco de gasolina na parte perseguida da bichinha. Mas, Bilica, de nada adiantou. Quando o vizinho chegou, o Cafuringa voltava com a Sofia entalada.

Eu expliquei que a gasolina terminou e ela vinha de reboque. Vai que cola!

Author: Gilberto CardozoEmail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Leia Mais

Publicidade
X

Right Click

No right click