Publicidade

Med Clínica - Mega Banner

Principal suspeito teria confessado ter cometido o crime por causa de um cachorro

Da Região - Já está sob custódia do Estado o suspeito de matar o professor indígena Marcondes Nambla (38) durante a virada de ano em Penha. Gilmar César de Lima foi preso na manhã desta sexta-feira (12) em Gaspar, na casa de familiares e teria confessado o crime. A operação conduzida pelo Departamento de Investigações Criminais (DIC) de Itajaí envolveu as delegacias de Penha, Piçarras, Brusque e Gaspar. Ele estava foragido desde a semana passada, quando teve a prisão preventiva decretada.

Gilmar foi identificado após uma câmera de monitoramento gravar o momento em que ele agrediu com violência a vítima. O delegado regional da Policia Civil Ângelo Fragelli informou ao Expresso das Praias que no momento da prisão o suspeito confessou ter cometido o crime após uma discussão por causa do seu cachorro, que também aparece nas imagens. Marcondes Namblá foi morto com vários golpes desferidos com um pedaço de madeira. Ele também tinha diversas marcas de mordida de cachorro pelo corpo.

Publicidade

Com base nessas informações e nas imagens, a Polícia deve indiciar Gilmar por homicídio qualificado cometido por motivo fútil. De acordo com Código Penal brasileiro, o agravante é caracterizado pela desproporção entre a causa e resultado do crime (morte) e pode representar aumento de pena, de acordo com a interpretação do juiz.

A investigação segue para terminarmos de formalizar os procedimentos, mas o crime já está desvendado - afirma o delegado

Gilmar César de Lima é natural de Blumenau e estava morando em Penha, mas desde que tinha cometido o crime abandonou a casa e estava foragido. Ele já tem passagem pela Polícia e estava sendo procurado por uma tentativa de homicídio no ano passado, quando feriu gravemente um homem com golpes de faca.

Leia também:
Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click