Publicidade

Med Clínica - Mega Banner

Outro criminoso conseguiu escapar; suspeitos não tiveram identidades reveladas

Barra Velha - Está internado no Hospital Regional, em Joinville, o assaltante baleado por um policial a paisana na manhã desta quarta-feira, dia 03, no centro. O homem de 39 anos foi atingido com seis tiros após assaltar uma empresária que chegava com um malote de dinheiro na agência do Bradesco. O segundo envolvido no crime conseguiu fugir. O Expresso das Praias apurou que o policial que interceptou os criminosos é o soldado Marques. Ele integra a 3ª CIA da Polícia Militar e foi aplaudido pela população que acompanhou o caso.

Segundo testemunhas, o crime foi cometido por volta das 11h, na Rua Paraná. A empresária de Araquari chegava às imediações do banco quando foi abordada pelo assaltante. O comparsa já o aguardava em cima da moto, mas devido ao fluxo intenso de veículos ele não conseguiu embarcar. Enquanto isso, a vítima acelerava o veículo sobre o assaltante para tentar coagí-lo.

Publicidade

- O homem segurava a arma e mandava a mulher parar de acelerar o carro em cima dele. Ele também dava ordens para que o comparsa dele não fugisse sem ele. Quando os dois conseguiram escapar pela calçada o policial apareceu disparando - contou ao Expresso das Praias uma testemunha da cena.

O policial a paisana passava pelo outro lado da rua e ao perceber o assalto em andamento deu voz de prisão, mas não foi atendido. Segundos os relatos, ele efetuou os disparos apenas no momento em que um dos assaltantes sacou a arma. Enquanto isso, o segundo assaltante fugiu.

Suspeito atingido no peito foi levado ao Hospital Regional, em Joinville (Divulgação)

Um comerciante que acompanhou toda a ação afirma que o policial seguiu o protocolo e se abaixou antes de atirar.  A medida visa garantir que os tiros sejam disparados abaixo da altura das janelas das construções próximas para garantir a integridade de terceiros e não atingir órgãos vitais. Mas o suspeito também acabou se abaixando na hora e os tiros pegaram na região do peito. Ele também disparou duas vezes e acertou uma vidraça do outro lado da rua, segundo o relato.

- Ele não só tem o direito de agir, como é o dever dele enquanto policial 24 horas por dia. O dinheiro foi recuperado e conseguimos prender um deles em flagrante. Nossa equipe de investigação já está em busca do segundo envolvido - afirma o tenente Gudas, da 3ª CIA da PM, para quem a ação do soldado Max foi impecável.

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click