Publicidade

Med Clínica - Mega Banner

Saúde pública alerta para riscos de exposição ao sol e má alimentação

A exposição excessiva ao sol durante o verão pode trazer consequências graves para a pele. Além da vermelhidão indesejada, em casos mais críticos pode acontecer insolação e queimadura. Outra preocupação é com a desidratação, quando há a perda de água do corpo.

 A atenção deve ser redobrada também na hora de selecionar os alimentos nos mercados e até na hoia de o consumi-los. 

Publicidade

"É comum que nessa época do ano as pessoas fiquem mais tempo ao sol, mas é importante ter a consciência de que entre 10h e 15h não é o período para se expor’’, explica o médico Gustavo de Araújo. Outro fator é o uso de filtro solar. ‘’Mesmo em sombras e em dias nublados é necessário passar protetor solar em qualquer tipo de pele’’, informa.

A insolação pode fazer com que a pele perca a sua funcionalidade de proteção.

"Temos até alguns casos de queimadura da pele, quando o indivíduo não se protege adequadamente’’, explica Gustavo. A vermelhidão da pele e a temperatura corporal alta são alguns sintomas da insolação. 

Chapéu e óculos ajudam a proteger o corpo dos raios ultra violeta (Arquivo | ABr)

Alimentação

Além da exposição ao sol, a desidratação pode ser causada por outros fatores como diarreia ou vômito. O cuidado com a alimentação e a ingestão de líquidos é a principal medida preventiva para se evitar a desidratação.

O uso de produtos caseiros para tratar a insolação e a desidratação não são recomendados. No caso da insolação, o ideal é passar água corrente em temperatura ambiente. “O uso de sabonete ou pasta de dente pode até piorar a situação de insolação. Além da água em temperatura ambiente, é possível passar produtos específicos, como pós-sol’’. Quanto à desidratação, a orientação é ingerir líquidos, de preferência água, alimentos leves ou em casos extremos procurar uma unidade básica de saúde.

As altas temperaturas e a umidade típicas do verão exigem alguns cuidados extras na hora da compra e do armazenamento de alimentos. A atenção deve ser redobrada desde a seleção do alimento nos mercados até o consumo. Na hora da compra, além de conferir o prazo de validade do produto, é preciso checar também a temperatura de armazenagem e o seu estado de conservação.

Cuidados com o armazenamento e a conservação de alimentos precisam ser redobrados na estação mais quente do ano (Arquivo | ABr)

"É preciso ficar muito atento principalmente com os produtos de origem animal como queijos, presuntos, salames e carnes porque esses têm um prazo de validade menor e devem ser armazenados da forma como é recomendada pelo fabricante”, alerta a diretora da Vigilância Sanitária em SC, Raquel Bittencourt.

Outro cuidado é com os alimentos congelados. O consumidor deve verificar, ainda no momento da compra, se o produto ou a embalagem apresentam marcas de que ele foi descongelado. 

 
Leia também:
 
 

 Com informações da Secom

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click