Publicidade

Beto Carrero

Ligações irregulares de esgoto na rede pluvial pioram os resultados em períodos de chuva intensa

Da Região - Um contraste. É o que registra o primeiro relatório de monitoramento da qualidade das praias divulgado em 2018 pela Fundação do Meio Ambiente (Fatma). Em Barra Velha, 100% dos pontos estão impróprios para banho; já em Piçarras, 100% foram classificados como próprios. Nas praias de Penha, mais da metade dos pontos monitorados  está própria, mas 45,5% das amostras não passaram no teste desta semana, que é o primeiro do ano e o quarto da temporada. 

Em Barra Velha, os quatro pontos analisados e reprovados se localizam:  na Lagoa; na altura da Avenida Armando Petrelli e das ruas Humberto Pimentel e Antônio R. da G. Moura. Em Piçarras, os dois pontos, ambos aprovados, ficam na descida da Rua Nakle Francisco e da Avenida Getúlio Vargas. 

Publicidade

Em Penha, são 11 as amostras coletadas semanalmente pela Fatma durante a temporada de verão. Foram reprovados os seguintes pontos: em Armação, a Praia da Fortaleza, e as amostras retiradas nas proximidades das ruas Maria Emília da Costa e Antônio Aniceto da Costa. Outro ponto impróprio fica na Praia de São Miguel e ainda na altura da Travessa Marcelo dos Santos, na Praia Alegre.  

Estão próprios na Penha: Praia Alegre - foz do Rio Piçarras; Praia do Quilombo, Praia da Saudade, Praia Grande, Vermelha e Prainha.  

Confira o mapa completo

Esgoto na rede pluvial

Esses resultados sofrem influência direta do volume de chuva. Mas o problema maior não é a chuva e sim as ligações de esgoto feitas irregularmente na rede pluvial. Por causa disso, o  gerente de Pesquisa e Análise da Qualidade Ambiental, Oscar João Vasquez Filho, recomenda que, “em caso de enxurradas, as pessoas evitem o banho de mar em locais de saídas de rios e pluviais por 24 horas”.

Entenda o processo

Para dizer se um ponto é próprio ou impróprio para banho, a Fatma analisa a presença da bactéria Escherichia Coli, presente em fezes de animais e humanos. São necessárias cinco coletas consecutivas para se obter o resultado. 

- Começamos a colher as amostras para o início da temporada em 6 de novembro. Quando em 80% das análises a quantidade da bactéria é inferior a 800 por 100 mililitros, o ponto é considerado próprio - esclarece o técnico do Laboratório da Fatma, Marlon Daniel da Silva.

Além da estrutura da Fundação, outros dois laboratórios parceiros contribuem para as análises.

Esse trabalho é realizado pela Fundação do Meio Ambiente em 215 locais de 114 praias em 27 municípios catarinenses. O relatório completo está no site da Fatma ou pode ser conferido no aplicativo Praias SC, disponível para android. 

Serviço relevante

O monitoramento da qualidade  das praias no litoral catarinense é um relevante serviço de saúde pública que abrange praias pertencentes aos  municípios de Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçú, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Passo de Torres, Penha, Piçarras, Porto Belo e São José.

Leia também:

* Com informações da Fatma

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click