Painel

Semana da Consciência Negra lembra os horrores da escravidão e celebra a resistência contra o racismo

Barra Velha - O combate ao preconceito é o tema do Dia Nacional da Consciência Negra lembrado neste 20 de novembro. Em todo o país, ações afirmativas buscam a inclusão e a valorização dos povos de origem africana para a formação do Brasil. Em Balneário Piçarras, uma série de atividades é realizada até o fim desta semana no Centro Cultural Luiz Telles. Em Barra Velha, a questão foi debatida por professores, diretores de escolas e historiadores em uma palestra promovida pelo Fórum Macrorregional de Educação e Diversidade Étnicorracial (Fomede), dia 17. A escravidão na região norte de Santa Catarina foi um dos temas abordados. 

Na abertura do evento em Barra Velha, a presidente do Fomede, Alaíde Honorato, condenou publicamente o posicionamento do jornalista William Waack, da Rede Globo de Televisão, flagrado em conversas de cunho racista durante uma gravação do Jornal da Globo.

Publicidade

A atividade ficou concentrada no Plenário Getúlio Bittencourt, da Câmara de Vereadores, onde os coordenadores do fórum, com parceria da Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura de Barra Velha, acompanharam a explanação da mestre e historiadora Fernanda Mara Borba sobre pesquisa executada acerca da história e da arqueologia da escravidão em São Francisco do Sul.

Em plenário, Fernanda mostrou dados e números sobre a escravidão no norte catarinense; abordou características históricas e culturais desse processo tão doloroso que marcou a construção da identidade nacional. O encontro serviu como capacitação a professores de História para o trabalho da questão étnicorracial em sala de aula.

Alaíde Honorato da Silva, presidente do Fomde, condenou comentário racista do jornalista Willian Waack
Alaíde Honorato da Silva, presidente do Fomde, condenou comentário racista do jornalista Willian Waack (Divulgação | CMVBV)

O Fórum Macrorregional de Educação e Diversidade Étnicorracial (Fomede) é uma entidade voltada à articulação de políticas públicas e diretrizes curriculares para o ensino de História e Cultura Afro-brasileira, Indígena e Africana nas escolas. A atuação está prevista em lei, busca consolidar o que está previsto Estatuto da Igualdade Racial e no Plano Nacional de Promoção da Igualdade Racial nas áreas de educação e cultura.

O Fomede abrange, além de Barra Velha, os municípios de Balneário Piçarras, Luiz Alves, Penha, Araquari, Guaramirim, Massaranduba, Jaraguá do Sul, Bombinhas, Camboriú, Itapema, Navegantes, Porto Belo, Joinville e Schroeder.

Fernanda Mara Borba falou sobre escravidão em São Francisco do Sul 
Fernanda Mara Borba falou sobre escravidão em São Francisco do Sul (Divulgação (CMV/BV)

Para lutar por inclusão e lembrar dos horrores da escravidão e de sua herança para as gerações atuais o Dia da Consciência Negra é lembrado nesta segunda-feira, dia 20 de novembro, em mais de mil cidades brasileiras. A data foi instituída em 2003 no calendário nacional e marca a morte de Zumbi dos Palmares, o último líder do maior quilombo do período colonial, o Quilombo dos Palmares, ícone da resistência negra.

 
Herança da África é parte do DNA e da identidade brasileira (Divulgação | CMV/BV)
 
Leia também:
  • 1
X

Right Click

No right click