Publicidade

Med Clínica - Mega Banner

De acordo com a Celesc, uma lona arrancada pelo vento causou os transtornos

Da Região - As cidades ainda contabilizam os prejuízos causados pela tempestade que atingiu o Litoral Norte na primeira noite de 2018. A queda de um transformador na subestação das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc) deixou sem energia cerca de 28 mil das 60 mil unidades consumidoras atendidas em Barra Velha, São João do Itaperiú, Piçarras e parte de Penha. O apagão foi registrado por volta das 21h15 e durou aproximadamente três horas.

A possibilidade da queda ter sido ocasionada por sobrecarga na subestação foi descartada. De acordo com o chefe da Agência Regional de Itajaí, Pedro Paulo Molleri, uma lona arrancada do alto de um dos prédios da Avenida Nereu Ramos caiu sobre a rede e provocou o curto circuito na subestação:

Publicidade

- Depois fomos remanejando carga e foi diminuindo o número de consumidores sem energia.  E voltou totalmente por volta da meia noite - completa.

Segundo o gerente regional Luiz Carlos da Silva Xavier, não foi possível restabelecer a alimentação em menos tempo porque a subestação de Navegantes estava carregada pelo fluxo de turistas. Então, foi preciso deslocar duas equipes de Itajaí e Blumenau para consertar o transformador danificado em Piçarras.

Os moradores que tenham registrado prejuízos devido às quedas de energia devem procurar um escritório da Celesc para informar o caso. A agência fará a verificação da unidade consumidora e se for constatado o dano poderá reembolsar o cliente. 

Leia também: Falta de pressão na rede deixa consumidores sem água em bairros de Penha e Balneário Piçarras

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click