Publicidade

Med Clínica - Mega Banner
Bairro Itacolomi é o mais prejudicado pelo atraso no início das obras

Município tem recursos garantidos desde 2012, mas ainda não deu início a trabalho que pode resolver problema de abastecimento na região norte

Piçarras - O Ministério Público Federal (MPF) abriu um inquérito civil para apurar a demora na obra de construção de um reservatório no bairro Itacolomi, região Norte do município. O município recebeu do Governo Federal, em 2012, R$ 5,3 milhões para executar a obra, mas ainda não o fez. O reservatório terá capacidade para um milhão de litros e deve resolver o problema da falta de água no bairro Itacolomi.

Na ação, o Procurador Geral do MPF de Itajaí. Pedro Paulo Reinaldin, questiona o município, que recebeu verbas federais e não concluiu a obra. O procurador solicitou que a Prefeitura de Piçarras enviasse um cronograma das obras e também da ampliação da Estação de Tratamento de Água.

Publicidade

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Prefeitura de Balneário Piçarras informou que já enviou o cronograma das obras para o MPF. No entanto, a prefeitura não justificou o atraso nas obras e também não divulgou o cronograma.

​Não vai faltar água

Mesmo sem o reservatório, o gerente da Casan de Piçarras, Luiz Carlos Pereira, discorda que irá faltar água no bairro Itacolomi na próxima temporada de verão.

- Compramos mais três filtros para tratar água e novas bombas para aumentar captação de água da lagoa, que está no nível normal. Nosso pico de consumo é entre o Natal e o Ano Novo – diz.

Pereira também não sabe a razão da obra do reservatório estar parada.  

- A obra é de responsabilidade da prefeitura, que não comunicou a Casan o motivo do atraso. É claro que tivesse um reservatório com capacidade para um milhão de litros de água seria bem melhor para os moradores do Itacolomi – finaliza o gerente da Casan.

A reportagem do Expresso das Praias tentou conversar com o Procurador Geral do MPF de Itajaí. Pedro Paulo Reinaldin, mas ele estava em uma audiência.

De acordo com o escritório local da concessionária, durante o verão o consumo de água na cidade passa do dobro registrado durante o resto no ano. Nesta época, a Estação de Tratamento opera dia e noite para bombear 650 mil litros de água tratada por hora, contra 250mil nos outros meses.

 

Publicidade
  • 1
X

Right Click

No right click